Geral

Pyongyang ameaça atacar Seul por causa de exercício

Da Redação ·
 Fuzileiros sul-coreanos patrulham a ilha de Yeonpyeong nesta sexta-feira (17)
fonte: AP
Fuzileiros sul-coreanos patrulham a ilha de Yeonpyeong nesta sexta-feira (17)

A Coreia do Norte ameaça com uma resposta militar caso a Coreia do Sul execute, como anunciou, exercícios com munição de artilharia real na ilha de Yeonpyeong, bombardeada no fim de novembro pelos norte-coreanos, anunciou nesta sexta-feira (17) a agência oficial KCNA.  

continua após publicidade

"Um segundo e um terceiro ataque de autodefesa, imprevisíveis, serão lançados caso o Sul concretize os exercícios com tiros reais que pretende executar entre sábado e terça-feira", adverte o Exército norte-coreano.  

"A intensidade e o alcance do poder de fogo serão mais sérios que os de 23 de novembro", completa o comunicado da KCNA.  

continua após publicidade

A Coreia do Sul havia anunciado na véspera que vai executar exercícios de artilharia com disparos reais sobre a ilha de Yeonpyeong, que foi bombardeada pelos norte-coreanos em uma zona disputada do Mar Amarelo.  

As manobras acontecerão entre sábado e a próxima terça-feira, em função das condições meteorológicas, destacou o Estado-Maior sul-coreano. Apesar das ameaças norte-coreanas, os exercícios foram mantidos.  

Estes serão os primeiros exercícios na ilha desde esta foi bombardeada pelos norte-coreanos em 23 de novembro, com um saldo de quatro mortos -dois militares e dois civis- e 18 feridos.  

continua após publicidade

O governo dos Estados Unidos já manifestou o temor uma possível "reação em cadeia" entre Pyongyang e Seul.  

"O que nos inquieta obviamente é que se a Coreia do Norte observar uma oportunidade para obter um benefício e responder aos disparos, isto pode potencialmente gerar uma reação em cadeia", declarou chefe adjunto do Estado-Maior americano, general James Cartwright.