Geral

Suspeitos de matar prefeito têm prisão decretada

Da Redação ·
 Corpo do prefeito de Jandira começou a ser velado na sexta-feira (10) no ginásio da cidade na Grande São Paulo
fonte: Tiago Queiroz/AE
Corpo do prefeito de Jandira começou a ser velado na sexta-feira (10) no ginásio da cidade na Grande São Paulo

O delegado titular do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Carapicuíba, Zacarias Katzer Tadros, responsável pelas investigações da morte do prefeito de Jandira, Brás Paschoalin (PSDB), conseguiu a prisão temporária, por 30 dias, dos quatro suspeitos de terem participado da execução do prefeito. Os quatro haviam sido detidos na sexta-feira (10), logo após o crime. O pedido havia sido protocolado no Fórum de Jandira, na madruga deste sábado (11).

continua após publicidade

Os presos Adilson Alves de Souza e Lazaro Faustino, que foram encontrados logo depois do crime e são tidos como os autores dos disparos, e Cristiano dos Santos e Felipe dos Santos, que foram detidos com diversos artefatos que possivelmente seriam utilizados para queimar o veículo do prefeito, foram levados ao IML (Instituto Médico-Legal) Central para realização de exames e voltaram para o Setor de Homicídios. Eles serão transferidos para cadeia pública de Cotia ou de Carapicuíba.

continua após publicidade

No final da sexta-feira, as armas usadas no assassinato ainda não haviam sido encontradas, podem ter sido uma pistola 9 mm e uma metralhadora ou um fuzil. A polícia concluiu isso a partir de análise preliminar do local do crime. Um laudo será elaborado nos próximos dias.

continua após publicidade

Suspeita de atentado

O prefeito e o motorista, Wellington Martins, foram baleados quando Paschoalin saía do seu carro. Ele estava em frente à radio Astral, onde iria participar do programa Bom Dia, Prefeito, apresentado todas as sextas-feiras pela manhã. Funcionários da rádio informaram à Agência Record que Braz costumava ir até o local com um veículo blindado, o que não aconteceu nesta sexta.

continua após publicidade

As investigações do crime serão centralizadas na Delegacia Seccional de Carapicuíba (Grande São Paulo), cujo departamento de homicídios fica em Santana de Parnaíba, também na região metropolitana. O diretor do Demacro (Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo), Marcos Carneiro, disse que vai investigar a ocorrência de outros crimes políticos na região.

continua após publicidade

A polícia trabalha com a possibilidade de um atentado. Testemunhas disseram que homens que estavam em um carro prata passaram pelo veículo do prefeito atirando e fugiram. A Polícia Militar informou ainda que Paschoalin chegou a ser socorrido e levado ao pronto-socorro central do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

continua após publicidade

Inicialmente, a PM informou que o motorista do prefeito também havia morrido. Mais tarde, o HC (Hospital das Clínicas) informou que um homem sem documentos chegou ao local levado pelo helicóptero Águia da PM. No começo da tarde, ele passava por cirurgia. O motorista foi atingido por um tiro na cabeça e seu estado é gravíssimo.

Transmissão

continua após publicidade

Ainda na sexta-feira, o radialista Fernando Silva, que trabalha na rádio Astral, contou que chegou a fazer uma piada ao vivo na rádio ao ouvir os disparos que mataram o prefeito Braz Paschoalin (PSDB) e seu motorista. A afirmação foi feita em entrevista ao programa Hoje em Dia, da Rede Record.

Segundo Silva, o barulho foi ouvido por ele e pela equipe quando estavam dentro do estúdio apresentando um programa matutino. Ao ouvir os “estouros”, Silva brincou dizendo que a população estava soltando fogos para receber Paschoalin, que chegava ao local para participar do programa Bom Dia, prefeito.

De acordo com Silva, só quando ele se preparava para deixar o estúdio, a secretária da rádio entrou no local, “desesperada”, e disse que o prefeito e o motorista tinham sido baleados. O crime ocorreu por volta das 8h.