Geral

Israel pede ajuda contra incêndio florestal; mortes chegam a 42

Da Redação ·
 Bombeiro luta contra incêndio florestal em Carmel, que fica ao norte da cidade de Haifa
fonte: Omer Messinger/03.12.2010/AFP
Bombeiro luta contra incêndio florestal em Carmel, que fica ao norte da cidade de Haifa

Aviões de quatro países participam nesta sexta-feira (3) do combate a um enorme incêndio florestal perto de Haifa, no norte israelense, o pior da história do país. Foram registradas 42 mortes. O chefe dos bombeiros, Shimon Romah, à rádio Israel, disse que a situação está ficando ainda mais drástica.

continua após publicidade

- Os incêndios ainda não estão sob controle, e os ventos fortes estão piorando as coisas.

continua após publicidade

Equipes de todo o país foram mobilizadas nesta quinta-feira (2), e reforços de outras nações começaram a chegar nesta sexta. Os bombeiros locais carecem de recursos, principalmente de aviões-tanque para jogar água sobre o fogo.

continua após publicidade

O chanceler Avigdor Lieberman disse que a Rússia estava mandando "o maior avião de combate a incêndios do mudo", um Antonov. Bulgária, Jordânia, Grécia e Reino Unido, também já enviaram ajuda, enquanto Chipre, Turquia, Austrália e França prometeram colaborar.

Durante toda a noite era possível ver um reflexo alaranjado no céu da região de Haifa, e ao amanhecer as TVs mostravam que o fogo ainda se alastrava. Acredita-se que o incêndio começou em um depósito clandestino de lixo.