Geral

Estudante tenta se matar após manter colegas reféns nos EUA

Da Redação ·
 Letreiro eletrônico anuncia suspensão das aulas em escola de Marinette, no Estado americano do Wisconsin, após sequestro de alunos nesta segunda (29)
fonte: Matthew Becker/29.11.2010/Reuters
Letreiro eletrônico anuncia suspensão das aulas em escola de Marinette, no Estado americano do Wisconsin, após sequestro de alunos nesta segunda (29)

O estudante que fez reféns 23 alunos e uma professora de um instituto de Marinette, no Estado do Wisconsin, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (29), tentou se suicidar com um disparo depois de libertar todos os sequestrados, informou a polícia local.

continua após publicidade

O jovem de 15 anos, cuja identidade não foi revelada, tinha duas armas de fogo e apertou o gatilho assim que a polícia entrou na classe para detê-lo, após cinco horas de sequestro.

continua após publicidade

O sequestrador, que foi o único ferido no incidente, foi levado a um hospital da região, mas seu estado de saúde é desconhecido, segundo a imprensa local.

continua após publicidade

O diretor do serviço de emergências local, Eric Burmeister, mostrou alívio pelo fim da tensa situação.

- O incidente foi resolvido. Todos os estudantes foram libertados ilesos e se reúnem agora com seus familiares.

continua após publicidade

De acordo com o chefe das forças de segurança, Jeff Skorik, a polícia contou com a mediação da professora do instituto para estabelecer contato com o sequestrador. As autoridades interrogaram os pais do estudante, mas, de acordo com Skorik, eles não sabem o que levou o jovem a sequestrar os colegas.

continua após publicidade

A polícia foi chamada ao local após receber o alerta sobre um estudante armado que tinha tomado uma sala de aula e feito alunos reféns.

continua após publicidade

Um amigo da família do sequestrador descreveu o estudante como "uma das crianças mais encantadoras" que conheceu e afirmou que, apesar de ter "alguns problemas no colégio", não sabe por que o jovem tomou essa atitude.

Caso trouxe de volta medo de chacinas

continua após publicidade

O sequestro desta segunda-feira no Estado do Wisconsin fez os americanos reviverem o medo de outros casos parecidos, mas que tiveram desfechos mais trágicos do que o da escola de Marinette.

Uma das maiores chacinas ocorridas em centros de ensino dos EUA aconteceu no Estado da Virginia, em abril de 2007. Ao todo, 32 pessoas foram mortas e várias ficaram feridas no Virginia Tech University. Depois do massacre, o assassino Seung-Hui Cho se suicidou.

Já o ano de 1999 foi marcado pelo massacre de Columbine, quando dois alunos do colégio localizado no Estado do Colorado mataram 12 estudantes e um professor. A tragédia retomou o debate sobre porte de armas nos Estados Unidos e, em 2004, foi tema do documentário vencedor da Palma de Ouro em Cannes, Tiros em Columbine, de Michael Moore.