Geral

Epidemia de cólera já matou 1.250 pessoas

Da Redação ·
 A epidemia provocou uma revolta entre os haitianos, que culparam tropas da ONU pelo surto da doença
fonte: Hector Retamal/18.11.2010/AFP
A epidemia provocou uma revolta entre os haitianos, que culparam tropas da ONU pelo surto da doença

A epidemia de cólera no Haiti já matou 1.250 mortos, segundo número atualizados neste domingo (21) pelo Ministério da Saúde do país. Desde a última sexta-feira (19) 64 pessoas morreram vítimas da epidemia.

continua após publicidade

O Haiti está a uma semana da eleição de 28 de novembro, para a qual há 19 candidatos, quatro dos quais pediram o adiamento devido à crise.

continua após publicidade

Além dos 1.250 mortos, o número de internações é de 20.687, e há 52.715 casos de contágio registrados, segundo a informação oficial, mas para o médico francês Gerard Chevalier, que trabalha com o ministério da Saúde haitiano, os números oficiais "subestimam" a quantidade real.

continua após publicidade

- Os relatórios são imperfeitos. Existem áreas onde as pessoas estão morrendo e ninguém sabe.

Chevallier advertiu que o país precisa de se concentrar em tentar deter a propagação do cólera, uma doença que foi erradicada no Haiti por um século, até reaparecer há um mês, na metade de outubro, quando foram detectados os primeiros casos.

continua após publicidade

- O número de focos de contágio aumenta e os focos que apareceram há um mês ainda não se extinguiram. Havia cerca de 20 focos no início do cólera, e agora há uns cinquenta em uma centena de comunidades afetadas.

continua após publicidade

Milhares de haitianos vivem em campos de refugiados em péssimas condições sanitárias, após o terremoto de janeiro, que deixou cerca de 1,3 milhão de desabrigados.

Os esforços para conter a doença têm sido prejudicados nos últimos dias pelos confrontos entre manifestantes e as tropas da ONU, acusadas de levar a cólera para o país.

Copyright AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados