Geral

Dois morrem em queda de monomotor em SP

Da Redação ·
A vítima a tinha ganhado o voo de presente de aniversário
fonte: Reprodução G1
A vítima a tinha ganhado o voo de presente de aniversário

O instrutor Rafael Giacon Cunha, de 22 anos, e seu aprendiz João Henrique Mendonça, de 18, morreram na queda de um monomotor, às 15h40 de ontem (15), próximo do aeroclube de Bragança Paulista, a 83 km de São Paulo. A aeronave e caiu logo depois de decolar e pegou fogo. Os corpos dos dois jovens ficaram carbonizados. De acordo com informações da prefeitura, Mendonça tinha ganhado o voo de presente de aniversário - ele completara 18 anos na última quinta-feira - e fora levado ao aeroporto pela família. O pai do rapaz, que do solo acompanhava a decolagem, viu o acidente e sofreu um ataque cardíaco. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e permanecia internado num hospital da cidade no início da noite. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal (IML).

continua após publicidade

De acordo com a Polícia Militar, amigos de Mendonça disseram que ele queria ser piloto e faria um voo de reconhecimento para iniciar o curso. O avião deveria fazer um percurso de treinamento pelas imediações da cidade. A aeronave era um P-56, conhecido como Paulistinha, muito usado para a instrução de novos pilotos. De acordo com funcionários do aeroclube, as condições do tempo eram boas. A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que as causas do acidente serão investigadas pelo Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-4). De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação da aeronave era regular. O avião tinha passado por manutenção recente, mas uma possível falha mecânica não é descartada. O mesmo avião teria sofrido um acidente em 2004, depois de registrar problemas na decolagem. Naquela ocasião, duas pessoas ficaram feridas. A perícia sobre as causas do acidente deve ser concluída em 60 dias.