Geral

Goleiro Bruno deve depor nesta quarta-feira

Da Redação ·
 Bruno Fernandes
fonte: DO R7
Bruno Fernandes

O goleiro Bruno Fernandes e outros quatros acusados da morte de Eliza Samudio poderão ser ouvidos, nesta quarta-feira (10), no Tribunal do Júri de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Além de Bruno, estão previstos os depoimentos do primo do goleiro Sérgio Rosa Sales, do amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, da ex-amante Fernanda Gomes Castro e do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. As oitivas começam às 8h30.

continua após publicidade

Para esta quarta-feira, também está marcado no Tribunal do Júri de Santos, em São Paulo, às 14h30, o depoimento de uma testemunha da acusação. No dia 17 deste mês, deverá prestar depoimento, em Osasco (Grande São Paulo), outra testemunha, desta vez, a pedido da defesa de Flávio Caetano Araújo, motorista do goleiro, um dos acusados do crime.

continua após publicidade

Na terça-feira (9), foram ouvidos Araújo e o amigo do goleiro Wemerson Souza, conhecido como Coxinha. Este último disse à juíza Marixa Fabiane Lopes que sabia quem Eliza Samudio era, mas que não a conhecia pessoalmente.

continua após publicidade

A informação contradiz o que ele contou à polícia no início das investigações. O acusado ainda afirmou conhecer o filho de Eliza e disse ter visto a criança com Bruno em uma partida de futebol.

O caseiro do sítio do goleiro, Elenilson Vítor da Silva, outro acusado de envolvimento na morte de Eliza Samudio, também deu informações diferentes das que já havia relatado. À polícia, ele afirmou ter visto Eliza chegar ao sítio. Nesta segunda-feira (8), entretanto, ele negou a informação, dizendo que não a viu porque estava jogando futebol.

continua após publicidade

Também nesta segunda-feira, uma carta escrita pela ex-mulher de Bruno, Dayanne Souza, foi entregue à juíza durante o depoimento. De acordo com o documento, o filho de Eliza só não foi morto porque estava sob os cuidados dela. Na carta, ela também revela que o atleta tinha antipatia pelo bebê, que seria seu filho com Eliza Samudio, desaparecida desde junho passado.

A ex-mulher também escreveu que, quando estava foragido, Bruno fez uma reunião com a família, chorou e disse que seria preso. O documento será anexado aos autos do processo.