Geral

Obama oferece apoio ao México na guerra contra tráfico

Da Redação ·
Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama
fonte: Divulgação
Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, demonstrou ontem seu apoio ao colega mexicano, Felipe Calderón. Obama falou com Calderón por telefone "para reafirmar o apoio dos Estados Unidos aos esforços do México para acabar com a impunidade dos grupos criminosos organizados após a operação de ontem em Matamoros", informou a Casa Branca em comunicado.

continua após publicidade

Atualmente em um giro pela Ásia, Obama "agradeceu ao presidente Calderón pela coordenação próxima do México com funcionários dos EUA para ajudar a garantir a segurança de cidadãos dos EUA em Matamoros", afirma o comunicado.

continua após publicidade

Na operação realizada anteontem por soldados mexicanos no nordeste do país, Ezequiel Cárdenas Guillén, um líder do Cartel do Golfo, foi morto junto com outros três membros da gangue. Dois membros das forças de segurança mexicanas também morreram no confronto. Matamoros fica perto da cidade de Brownsville, no Texas, na fronteira entre os dois países.

continua após publicidade

Guillén era conhecido como "Tony Tormenta" e considerado um importante traficante de maconha e cocaína para os EUA. Autoridades norte-americanas ofereciam US$ 5 milhões por informações que levassem à captura dele.

Mais de 28 mil pessoas morreram pela violência ligada às drogas no México desde o lançamento de uma guerra aos narcotraficantes no país, em 2006. Na quinta-feira, o jornal Reforma informou que 10 mil pessoas já foram mortas pela violência relacionada ao narcotráfico no México apenas este ano. As informações são da Dow Jones.