Geral

É encontrada caixa preta de avião que caiu em Cuba

Da Redação ·
 Testemunhas dizem que viram "bola de fogo" no ar antes de acidente em Cuba; ao menos 68 pessoas morreram
fonte: AP/Escambray/Prensa Latina
Testemunhas dizem que viram "bola de fogo" no ar antes de acidente em Cuba; ao menos 68 pessoas morreram

A caixa preta do avião da companhia aérea cubana Aerocaribbean, que caiu nesta quinta-feira (4) em uma região isolada do centro de Cuba, foi encontrada nesta sexta-feira (5), após o acidente que custou a vida dos 68 ocupantes da aeronave, 28 deles estrangeiros, informou uma autoridade.

continua após publicidade

O avião, que seguia de Santiago de Cuba para Havana, caiu na região de Guasimal, na Província de Sancti Spíritus, com 61 passageiros e sete tripulantes a bordo, informou a TV cubana.

continua após publicidade

Entre os 28 estrangeiros do avião, já identificados, havia passageiros de dez diferentes países. Na aeronave voavam nove argentinos, sete mexicanos, três holandeses, dois alemães, dois austríacos, um espanhol, um francês, um italiano, um japonês e um venezuelano.

continua após publicidade

Piloto relatou problema antes do acidente

O piloto do avião, um ADR-72-212, relatou às 17h42 locais de ontem (20h42 de Brasília) "uma situação de emergência" e perdeu contato com os serviços de controle de tráfego aéreo em seguida.

continua após publicidade

Testemunhas ouvidas pela Reuters disseram ter visto "uma bola de fogo no meio da montanha". Em comunicado, o governo cubano informou que ainda apura as circunstâncias do acidente.

continua após publicidade

O último acidente aéreo em Cuba havia acontecido em março de 2002, quando um pequeno avião caiu na Província central de Villa Clara, matando as 16 pessoas a bordo, incluindo seis turistas canadenses, quatro britânicos e dois alemães, além dos quatro tripulantes cubanos.

O acidente aéreo mais grave do país das últimas três décadas ocorreu em setembro de 1989, quando um Il-62 com destino a Milão caiu em Havana logo após decolar, matando as 115 pessoas a bordo - dois cubanos e 113 turistas italianos - e 40 em terra, atingidos por destroços.