Geral

Rússia prende dezenas de opositores em protestos

Da Redação ·
 Opositores acusam o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, de violar os direitos humanos
fonte: Sazonov Alexey/31.10.2010/AFP
Opositores acusam o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, de violar os direitos humanos

A polícia russa prendeu dezenas de ativistas da oposição em manifestações não-autorizadas pelos direitos humanos neste domingo (31), em Moscou e São Petersburgo, contra o primeiro-ministro do país, Vladimir Putin.

continua após publicidade

Na praça Triumfalnaya, na capital russa, centenas de pessoas se reuniram para um ato público em defesa do Artigo 31 da Constituição russa, que garante a liberdade de associação.

continua após publicidade

A polícia prendeu pelo menos cinco pessoas, que carregavam cartazes com críticas a Putin.

continua após publicidade

O ato aconteceu na mesma praça onde ocorria um raro protesto autorizado em prol dos direitos humanos. Assim, os oposicionistas forçaram a polícia a remover barreiras e detectores de metal para que os dois grupos se unissem. Ludmila Alexeyeva, militante veterana dos direitos humanos, participou da organização do protesto autorizado.

- Esta manifestação é um sucesso compartilhado. Na Rússia, assim como era na União Soviética, as autoridades não respeitam os direitos constitucionais.

continua após publicidade

Boris Nemtsov, político da oposição liberal e ex-membro do governo, disse que os manifestantes pretendiam marchar até o Kremlin no próximo protesto da Estratégia 31, marcado para dezembro.

continua após publicidade

Enquanto isso, no centro da segunda maior cidade do país, a polícia prendeu cerca de 60 pessoas em um protesto, no qual 300 ativistas brandiam cópias da Constituição para pedir o respeito aos direitos humanos.

Copyright AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados