Geral

Enterro de Kirchner será nesta sexta em sua cidade natal

Da Redação ·
 Vestida de preto ao lado do caixão, Cristina vela o corpo do ex-presidente Néstor Kirchner
fonte: Presidência/28.10.2010/AFP
Vestida de preto ao lado do caixão, Cristina vela o corpo do ex-presidente Néstor Kirchner

O corpo do ex-presidente argentino Néstor Kirchner será velado até as 10h locais (11h de Brasília) nesta sexta-feira (29) e, em seguida, será transportado para a sua cidade natal, em Río Gallegos (2.800 km ao sul de Buenos Aires), onde será enterrado em uma cerimônia privada, informou o governo nesta quinta-feira (28).

continua após publicidade

O vice-secretário de Mídia, Alfredo Scoccimarro, explicou que o velório, iniciado hoje em Buenos Aires, durará toda a noite para permitir que todas as pessoas tenham acesso à capela montada na Casa Rosada (sede do governo).

continua após publicidade

O porta-voz da Presidência antecipou que na sexta-feira o caixão será levado para Santa Cruz, Província patagônica onde nasceu o ex-presidente, falecido na quarta-feira (27), vítima de um ataque cardíaco.

continua após publicidade

Segundo a fonte, Kirchner, que tinha 60 anos, será sepultado no cemitério municipal de Río Gallegos em uma cerimônia que contará com a presença da viúva, a presidente Cristina Kirchner, e dos filhos do casal, Máximo e Florencia.

Multidão deve ir às ruas para acompanhar enterro

continua após publicidade

É esperado um comparecimento massivo nas ruas da cidade onde Kirchner viveu por mais de 30 anos da qual foi prefeito, apesar de não ter sido feito nenhum pedido oficial de reforço na segurança até o momento.

continua após publicidade

O ex-chefe de Estado será sepultado em um jazigo familiar, porém a imprensa local diz que a família avalia construir um novo monumento, onde também seria abrigado o corpo do pai do ex-presidente.

Com esse objetivo, trâmites para adquirir uma construção no local teriam sido iniciados há mais de um mês. Conforme o jornal Clarín, previsões para iniciar a obra já tinham sido feitas antes da morte de Kirchner.