Geral

Estatal de Campinas-SP nega irregularidade em CPI

Da Redação ·

O presidente da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa), Lauro Péricles Gonçalves, afirmou que não há nenhuma fraude no órgão em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal de Campinas (SP). A CPI investiga supostas irregularidades nas licitações envolvendo as empresas Pluriserv, Lotus e Infratec, além de supostas irregularidades nas licitações da Sanasa e da Informática de Municípios Associados (IMA).

continua após publicidade

Atualmente, o Tribunal de Contas do município analisa os últimos contratos das prestadoras de serviço, como parte das investigações. A diretora financeira da Sanasa, Maria de Fátima Barreto Tolentino, disse que o contrato da Lotus é de R$ 16 milhões, válido por 18 meses. A empresa realiza o serviço de leitura, entrega de compras e também de corte e religação de água. Já a Pluriserv tem um contrato de R$ 12 milhões, para 24 meses. O contrato da empresa teve fim em outubro deste ano, no entanto, com um curto prazo para realizar uma licitação, foi renovado por três meses. A Infratec tem um contrato de R$ 26 milhões, por 24 meses, para realizar o serviço de vigilância armada. A validade dele vai até janeiro do ano que vem.