Geral

Rússia quer pena de 14 anos para magnata do petróleo

Da Redação ·

Promotores russos pediram hoje uma sentença de 14 anos para o ex-magnata do petróleo Mikhail Khodorkovsky, que já foi o homem mais rico do país. Este é o segundo julgamento de Khodorkovsky, que já cumpriu sete anos de uma pena de oito anos por evasão fiscal. Contando o tempo já passado na cadeia, a nova sentença pode mantê-lo atrás das grades até pelo menos 2017. Mas com a redução da pena, que às vezes é concedidas na Rússia, ele pode sair em 2012, o ano da próxima eleição presidencial.

continua após publicidade

Antes de ser detido sob a mira de armas na pista de um aeroporto na Sibéria, Khodorkovsky havia financiado partidos políticos e meios de comunicação que faziam críticas ao então presidente Vladimir Putin. Ativistas de direitos humanos acusam Putin de tê-lo tornado um exemplo para outros oligarcas oposicionistas.

continua após publicidade

Na medida em que a data da libertação de Khodorkovsky se aproximava, os investigadores fizeram novas acusações de fraude e desvio, o que levou ao segundo julgamento, que pode deixar o magnata na prisão por mais 22 anos. Mas, ao concluírem suas acusações na terça-feira, eles pediram uma sentença de 14 anos, e não uma mais longa, por causa do estatuto de limitações. Eles também disseram que Khodorkovsky merece indulgência porque tem dois filhos.

continua após publicidade

Do lado de fora do tribunal, o advogado de defesa Konstantin Rivkin disse que a pena, embora menor do que a máxima possível, não era algo a ser celebrado. "Sim, poderia ser pior, mas não muito pior", disse ele. "Tentar colocar um homem inocente na cadeia por 14 anos não é o que entendo por indulgência."

Mais de dois anos depois de Medvedev ter chegado à presidência - e de ter feito da reforma da Justiça sua principal prioridade -, ativistas de direitos humanos continuam esperando medidas concretas sobre a questão. Observadores dizem que as mãos de Medvedev podem estar amarradas, já que Putin ainda exerce forte influência. Neste mês, Putin deu a entender que não deveria haver indulgência no caso Khodorkovsky.

continua após publicidade

Embora continuem pedindo uma sentença mais longa, os promotores fizeram várias concessões à defesa. No início do mês, eles corrigiram para baixo a quantidade de petróleo que Khodorkovsky foi acusado de roubar, responsabilizando o erro por cálculos mal feitos e falta de evidências.

Khodorkovsky, pálido e cansado, foi levado algemado para fora do tribunal na terça-feira. Perguntado pela Associated Press sobre o pedido de sentença de 14 anos, ele disse "tudo bem" e levantou os ombros.