Geral

Morales promete trabalho para mineiro preso no Chile

Da Redação ·

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pretende retornar à Bolívia com o mineiro Carlos Mamani, um dos 33 presos na mina San José, no norte do Chile. Morales disse, nesta terça-feira, que dará trabalho e uma casa ao compatriota.

continua após publicidade

O presidente disse, em entrevista coletiva, que está tudo pronto para ele seguir até a mina próxima da cidade de Copiapó, no momento em que Mamani saia à superfície após 69 dias vivendo a quase 700 metros de profundidade. "Estamos esperando a confirmação dos médicos, se eles recomendam regressar com Carlos Mamami. Aqui temos tudo garantido, uma fonte de trabalho e um terreno para construir sua casa", disse ele.

continua após publicidade

O terreno ficará na cidade de Cochabamba, em um vale no centro da Bolívia, onde a família de Mamani deseja viver, segundo disse a mulher do mineiro preso, quando Morales se reuniu com ela em La Paz, no início de setembro.

continua após publicidade

"Nosso respeito e admiração ao presidente e ao povo do Chile por uma ação rápida ante um problema tão grande. É algo histórico, após dois meses recuperaremos com vida os mineiros. Por convite do presidente (Sebastián Piñera), vamos participar do resgate dos 33 mineiros", disse ele.

Verónica, a mulher de Mamani, também boliviana, disse na terça-feira, do acampamento próximo à mina no norte do Chile, que Morales prometeu ajudá-los, mas notou que "não está muito segura de retornar" à Bolívia. O casal tem uma filha pequena.