Geral

Morre Alcino Correia, o sambista Ratinho

Da Redação ·
 Criador de sambas-enredo para a escola Caprichosos de Pilares, ele morreu no início da tarde no hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio
fonte: Extra Online
Criador de sambas-enredo para a escola Caprichosos de Pilares, ele morreu no início da tarde no hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio

O samba carioca perdeu hoje o compositor Alcino Correia, o Ratinho. Criador de sambas-enredo para a escola Caprichosos de Pilares, ele morreu no início da tarde no hospital Salgado Filho, no Méier, zona norte do Rio.

continua após publicidade

Ratinho compôs sambas em parcerias com Arlindo Cruz e Monarco. "Vai Vadiar", uma de suas composições mais conhecidas, foi imortalizada na voz de Zeca Pagodinho. Ele também teve músicas gravadas pelos grupos Fundo de Quintal e Revelação. Este ano, lançou o CD "O rato sai da toca", no qual interpretou diversos sambas de suas autoria, algumas das quais em parceria com outros compositores.

continua após publicidade

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o compositor fora internado na emergência do Salgado Filho na manhã de ontem, mas não divulgou os motivos da morte.

Ratinho tinha 62 anos. Ele deixou cerca de 300 composições gravadas e ainda parcerias inéditas com Guilherme de Brito, Wanderley Monteiro, Mijinha, Alcides Malandro Histórico, Argemiro da Portela e Noca da Portela, entre muitos outros.