Geral

Goleiro Bruno chega a fórum em Minas Gerais para 3º dia de audiência

Da Redação ·
 Ex-goleiro do Flamengo passou mal nas duas últimas audiências em Minas Gerais
fonte: Lucas Prates/Jornal Hoje Em Dia
Ex-goleiro do Flamengo passou mal nas duas últimas audiências em Minas Gerais

O ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza e mais seis envolvidos no desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do atleta, chegaram por volta das 8h30 desta sexta-feira (8) ao Fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), para participar do terceiro dia de audiência. Bruno está preso desde julho pelo desaparecimento - e já considerada morte - de Eliza Samudio, que tentava provar na Justiça que o ex-goleiro do Flamengo é pai do filho dela.

continua após publicidade

A sessão estava marcada para começar às 8h, no entanto, até as 9h20 não havia sido iniciada. Também estão no local Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, a noiva de Bruno, Fernanda Gomes de Castro, a ex-mulher do goleiro, Dayanne Fernandes, e o primo dele Sérgio Rosa Sales.

continua após publicidade

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, cinco testemunhas de acusação serão ouvidas nesta sexta-feira. Entre elas, o adolescente que também está envolvido no caso. A audiência será conduzida pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues. Tanto nesta sexta - como nos próximos dias 13 e 14 - as audiências serão realizadas no Fórum de Contagem.

continua após publicidade

Desmaio e vômito

continua após publicidade

Na última quinta-feira (7), os nove acusados de participação no crime compareceram à segunda audiência realizada no fórum de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. O goleiro Bruno, acusado da morte da ex-amante Eliza Samudio, voltou a passar mal. Ele foi socorrido por bombeiros, que estavam no local por precaução.

continua após publicidade

O atleta vomitou na frente da juíza Ana Paula Lobo Pereira de Freitas, da Vara Criminal e da Infância e da Juventude de Vespasiano. Na quarta-feira passada (6), Bruno desmaiou durante a sessão e foi encaminhado para o Pronto-Socorro João XXIII, onde foi medicado e diagnosticado com sinusite.

O advogado de Bruno, Ércio Quaresma, entrou na Justiça com pedido para que o goleiro cumpra prisão domiciliar, enquanto aguarda pelo julgamento.

continua após publicidade

Processo

continua após publicidade

No dia 30 de junho, a Polícia Civil de Minas indiciou Bruno e outros oito suspeitos pela morte de Elisa, mesmo sem a prova material do crime. Dias depois, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público.

Além do goleiro, serão julgados no mesmo processo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão; Sérgio Rosa Sales; Dayanne Souza, Elenilson Vítor da Silva, Flávio Caetano, Wemerson Marques e Fernanda Gomes de Castro. Todos responderão por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor.

Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, é o único que responde por dois crimes - homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Todos os acusados negam o crime. As penas podem ultrapassar 30 anos. A pedido do Ministério Público, a Justiça decretou a prisão preventiva de todos os acusados. Com essa medida, eles devem permanecer na cadeia até o fim do julgamento.