Geral

Governo italiano envia soldados para Reggio Calábria

Da Redação ·

O governo italiano está enviando o exército para aumentar a proteção a escritórios e funcionários públicos em Reggio Calabria, na região da Calábria (sul), onde procuradores têm sido ameaçados pela máfia calabresa, a 'Ndrangheta, atingida por uma onda recente de centenas de detenções e abalada por delatores, disseram hoje as autoridades.

continua após publicidade

O prefeito de Reggio Calabria, Luigi Varratta, disse aos repórteres após uma reunião com os principais oficiais da segurança na capital calabresa, Catanzaro, que os soldados ficarão em guarda nos escritórios do judiciário e nos tribunais onde os procuradores trabalham. Além disso, um contingente extra dos Carabinieri, ou polícia paramilitar, e da Guarda de Finanças, será enviado à região. O procurador-geral de Reggio Calabria, Salvatore Di Lando, disse na frente do tribunal da cidade que o envio do exército será útil porque deverá liberar policiais para investigar a 'ndrangheta.

continua após publicidade

Ontem, a polícia descobriu uma bazuca perto do tribunal da cidade. Segundo as autoridades, essa foi a mais recente de uma série de ameaças feitas pelo grupo mafioso para intimidar os procuradores, que estão desfechando vários golpes contra a máfia calabresa. Em janeiro, uma bomba destruiu parte da entrada do tribunal de Reggio Calabria, e algumas semanas mais tarde um procurador recebeu uma carta anônima com uma bala dentro. Em meados deste ano, uma bomba explodiu na entrada do prédio onde vive um procurador.

continua após publicidade

O tráfico de armas, incluído o contrabando de armas nos países da ex-Iugoslávia, é controlado pela 'Ndrangheta, que entre outras atividades criminosas pratica a extorsão dos comerciantes na Calábria. Na década de 1990, a 'Ndrangheta diversificou suas atividades ilícitas e virou uma das maiores traficantes de cocaína do mundo, frequentemente trabalhando com os cartéis do narcotráfico do México, para suprir a Europa Ocidental de cocaína e lucrando bilhões de euros.