Geral

Ameaça da Al-Qaeda leva EUA e Grã-Bretanha a advertir cidadãos

Da Redação ·
 Atenção. Em Paris, soldados franceses fazem segurança na Torre Eiffel: ameaça da Al-Qaeda
fonte: Thomas Coex - AFP
Atenção. Em Paris, soldados franceses fazem segurança na Torre Eiffel: ameaça da Al-Qaeda

Os EUA e a Grã-Bretanha emitiram ontem alertas sobre possíveis atentados terroristas na Europa. As advertências foram dirigidas, inicialmente, a seus próprios cidadãos e tiveram como base a confirmação, pela inteligência americana, da informação de que a rede Al-Qaeda e seus aliados no Paquistão e no Norte da África estariam organizando os atentados. Os alvos potenciais seriam cidades da França, Alemanha e Grã-Bretanha.

continua após publicidade

O Departamento de Estado advertiu aos americanos que estão na Europa e aos que têm viagem marcada ao continente sobre o risco de atentados e disse que os sistemas de transporte e infraestruturas que servem ao turismo seriam os possíveis alvos.

"Informações recentes sugerem que a Al-Qaeda e suas organizações afiliadas continuam a planejar ataques terroristas. Os governos europeus tomaram medidas de vigilância contra um ataque terrorista", afirmou o comunicado. "Os terroristas escolheram e atacaram metrôs e estradas de ferro, assim como os serviços aéreo e marítimo", diz a nota, referindo-se aos atentados de 2001, nos EUA; de 2004, em Madrid; e 2005, em Londres.

continua após publicidade

"Em estreita cooperação com os EUA nas ações de contraterrorismo, o governo britânico elevou ontem para o nível de "alto risco" as viagens de seus cidadãos à França e Alemanha. Mas manteve o status mais moderado, de "risco severo", em seu território. Segundo o Ministério do Interior da Grã-Bretanha, o alerta americano mostrou-se "consistente" com avaliação britânica. "Como já deixamos claro, enfrentamos uma ameaça séria e real vinda do terrorismo. Nosso nível de ameaça continua em severo, o que significa que um ataque é muito provável", afirmou Theresa May, secretária britânica do Interior.

Assim como a Grã-Bretanha, a França não alterou o grau doméstico de risco de atentado, atualmente no patamar "vermelho", de ameaça elevada. O Ministério do Interior da Alemanha, por sua vez, afirmou que "não há ainda evidências concretas de um iminente ataque" a seu país.

Na semana passada, agentes da CIA afirmaram que terroristas da Al-Qaeda estariam preparando atentados contra cidades europeias na mesma escala dos ataques coordenados de 2008 em Mumbai, na Índia, que deixaram 173 mortos. A CIA tem realizado vários ataques com aviões não tripulados contra militantes no Paquistão e intensificado a busca dos líderes da Al-Qaeda.

continua após publicidade

O pivô dos alertas teria sido o depoimento de um alemão de origem afegã, Ahmed Siddiqui, que foi preso no Paquistão e delatou o envolvimento direto de Osama bin Laden na operação. Britânicos de origem paquistanesa presos no Paquistão forneceram informações similares.