Geral

Tóquio pede que China liberte japonês detido

Da Redação ·
 Primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, participa de sessão parlamentar em Tóquio; governante pediu libertação de japonês preso na China
fonte: Yoshikazu Tsuno/29.09.2010/AFP
Primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, participa de sessão parlamentar em Tóquio; governante pediu libertação de japonês preso na China

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, pediu à China que liberte o mais rápido possível um japonês preso por ter filmado instalações chinesas consideradas "sensíveis", depois da liberação nesta quinta-feira (30) de três cidadãos nipônicos interrogados sobre o mesmo caso.

continua após publicidade

- Peço a libertação o mais rápido possível da pessoa que continua detida.

continua após publicidade

Sadamu Takahashi permanece retido na China por ter entrado sem autorização, com três amigos, em uma empresa pública na zona militar da Província de Hebei, no norte do país.

continua após publicidade

Os três amigos foram liberados na quinta-feira pelas autoridades chinesas, que continuam a investigação sobre Takahashi, acusado de ter filmado ilegalmente instalações militares.

O caso acontece em plena crise diplomática entre China e Japão, provocada pela captura, em 8 de setembro, de um pesqueiro chinês que colidiu com barcos de patrulha japoneses nas imediações de pequenas ilhas no mar da China oriental, reivindicadas pelos dois países.

continua após publicidade

Após dias de tensão, o Japão concordou em libertar o capitão do pesqueiro, que permaneceu preso mesmo após a liberação dos demais tripulantes.

Copyright AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados