Geral

Juiz determina volta de lésbica à Força Aérea

Da Redação ·
 Margaret Witt (à dir.) e seu pai, Frank, (à esq.) deixam a Corte Federal de Tacoma, no Estado de Washington
fonte: Stephen Brashear/24.09.2010/EFE
Margaret Witt (à dir.) e seu pai, Frank, (à esq.) deixam a Corte Federal de Tacoma, no Estado de Washington

O juiz federal Ronald Leighton determinou nesta sexta-feira (24) que a Força Aérea dos Estados Unidos se equivocou ao dar baixa a uma enfermeira condecorada por ser lésbica e ordenou que ela seja reincorporada.

continua após publicidade

A decisão foi comemorada por ativistas dos direitos dos homossexuais. No texto, o juiz Leighton escreveu que a major Margaret Witt tinha o direito constitucional de voltar para a Força, da qual recebeu baixa em 2007.

continua após publicidade

- Sua baixa violou seus direitos de processo adequado.

continua após publicidade

A conclusão do magistrado na decisão encerra assim um processo apresentado por Margaret contra a Força Aérea, apresentada em Tacoma, Estado de Washington.

- Não foram apresentadas evidências críveis que indiquem que a reinstauração da major teria um impacto negativo sobre a moral, a ordem, a disciplina ou a coesão da unidade.

continua após publicidade

Margaret foi suspensa em 2004, e sofreu baixa três anos depois, sob a política "Não pergunte, não diga" das forças para os homossexuais.

continua após publicidade

A política, que hoje tem ampla rejeição nos Estados Unidos, estabelece que se deve esconder a homossexualidade ou pedir baixa.

Copyright AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados