"A vida humana vale pouco", desabafa Glória Perez após soltura de Macarrão - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Geral

"A vida humana vale pouco", desabafa Glória Perez após soltura de Macarrão

Escrito por FolhaPress
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A autora de novelas Glória Perez fez um desabafo nas redes sociais e afirmou que "a vida humana vale pouco -ou quase nada- no Brasil", logo depois de saber sobre a soltura de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, 32.

Condenado pela morte da modelo Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno, Macarrão deixou a Penitenciária Pio Canedo, em Pará de Minas (MG), distante 83 quilômetros de Belo Horizonte, após conseguir na Justiça autorização para cumprir o restante da pena em regime domiciliar.

"A vida humana vale pouco, quase nada, por aqui!", escreveu ela, em resposta a um seguidor revoltado com a soltura de Macarrão.

Glória Perez é mãe da atriz Daniela Perez, assassinada em 1992 a golpes de tesoura por Guilherme de Pádua, com quem fazia par romântico em "De Corpo e Alma".

Guilherme de Pádua foi condenado a 19 anos e seis meses de prisão por assassinar a golpes de tesoura Daniella Perez em dezembro de 1992. Ele contou com a com a ajuda de sua mulher na época, Paula Thomaz, que também foi presa e condenada a 18 anos.

Depois do ocorrido, a novelista tem atuado ativamente na tentativa de endurecer à legislação no combate à criminalidade no Brasil.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: ""A vida humana vale pouco", desabafa Glória Perez após soltura de Macarrão"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.