Geral

PF identifica mais dois brasileiros mortos em massacre

Da Redação ·
 Foto mostra local de chacina onde morreram 72 pessoas no México; agora há quatro brasileiros entre as vítimas
fonte: 25.08.2010/El Universal/AP
Foto mostra local de chacina onde morreram 72 pessoas no México; agora há quatro brasileiros entre as vítimas

Uma equipe da Polícia Federal (PF) do Brasil identificou nesta quarta-feira (22) mais dois brasileiros entre as 72 vítimas da chacina no Estado mexicano de Tamaulipas. Segundo nota divulgada pela corporação, as vítimas são do Estado do Pará. A PF não revelou a identidade delas.

continua após publicidade

A PF enviou no último domingo (19) uma equipe de três pessoas – dois peritos e um papiloscopista (especialista em identificação por meio de impressões digitais) – ao país para ajudar na identificação. Isso ocorreu depois da revelação de que documentos de dois paraenses foram encontrados junto aos corpos dessas vítimas.

continua após publicidade

A nota informa que as identificações ocorreram por meio de impressões digitais e exames odontológicos.

continua após publicidade

Com isso, o número de brasileiros mortos no massacre chega a quatro. As outras duas vítimas - Hermínio Cardoso dos Santos, de 24 anos, e Juliard Aires Fernandes, de 19 anos - são do Estado de Minas Gerais.

A chacina ocorreu em agosto, quando um grupo de pessoas tentava atravessar uma região de fronteira para chegar ilegalmente aos Estados Unidos.

continua após publicidade

Segundo um sobrevivente, essas pessoas foram abordadas por membros de um cartel local de traficantes que queria obrigá-los a trabalhar como pistoleiros. Diante da recusa, todos foram executados.

continua após publicidade

Na nota, a PF pediu que familiares e amigos de brasileiros que tenham ido para o norte do México na época do massacre – final de agosto –, e que tenham perdido contato com eles, entrem em contato com o Núcleo de Assistência a Brasileiros do Ministério das Relações Exteriores.

O contato pode ser feito por meio dos número (0xx61) 3411-8804/8805/8818/8809/9718 ou pelo e-mail dac@itamaraty.gov.br. O objetivo do governo é coletar informações que possam ser úteis na identificação de outras possíveis vítimas brasileiras da chacina.