Geral

Suposto chefe de grupo guerrilheiro é morto no Paraguai

Da Redação ·

Um dos supostos chefes do agrupamento guerrilheiro Exército do Povo Paraguaio (ERP), Gabriel Zárate, que se dedica a sequestros, foi morto pela polícia na madrugada de hoje, em um tiroteio ao norte de Assunção, informou o ministro do Interior, Rafael Filizzola.

continua após publicidade

"Gabriel Zárate, de codinome Junior, era um dos principais líderes do ERP, abaixo apenas do comandante Osvaldo Villalba e de Manuel Cristaldo", disse Filizzola. Segundo ele, é provável que Zárate tivesse como missão "estender o campo de atuação do ERP dos departamentos (Estados) de San Pedro e Concepción a Canindeyú", a apenas 100 quilômetros com a fronteira seca com o Estado brasileiro do Mato Grosso do Sul.

continua após publicidade

O ERP começou a operar como um grupo de assaltantes de bancos em 1999, mas em 2001 passou a se dedicar ao sequestro extorsivo. Em setembro de 2004, o ERP realizou sua ação mais famosa, ao capturar Cecília Cubas, de 31 anos, filha do ex-presidente do Paraguai Raúl Cubas.

Apesar da família ter pago um resgate de US$ 800 mil, Cecília foi assassinada pelos sequestradores. O corpo dela foi encontrado dois meses após a morte, em uma cova de dois metros de profundidade, na periferia da capital paraguaia.