Geral

Netanyahu nega promessa de parar assentamentos

Da Redação ·

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que nunca disse ao governo dos Estados Unidos que iria renovar o congelamento nas construções de assentamentos israelenses nas áreas reivindicadas por palestinos, após a retomada do diálogo pela paz no Oriente Médio, segundo um funcionário de Israel.

continua após publicidade

"Nós não apresentamos qualquer proposta aos americanos a ponto de um congelamento. O governo não tomou qualquer decisão sobre o tema", disse Netanyahu, segundo o funcionário, que não quis se identificar. A fonte contou que o premiê disse essas palavras durante um encontro com seu partido, o Likud.

continua após publicidade

Sob pressão dos EUA, o governo de Israel impôs em novembro uma moratória parcial, de dez meses, para novas construções na Cisjordânia, com a exceção de Jerusalém Oriental. Os palestinos insistem que a medida deve ser ampliada para depois de 26 de setembro, seu prazo inicial. Já o governo israelense sofre pressão da direita do país pela retomada das obras. Os palestinos querem a Cisjordânia e Jerusalém Oriental como territórios de seu futuro Estado independente.

continua após publicidade

"Nós já dissemos que o futuro dos assentamentos será avaliado com outras questões em discussão em um acordo final", afirmou Netanyahu segundo o funcionário.

Israelenses e palestinos devem relançar as negociações diretas de paz em Washington, na quinta-feira, após uma paralisação de 20 meses no diálogo. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, afirmou ontem que a retomada das obras nos assentamentos iria atrapalhar as conversas. Se a moratória não for renovada, poderiam começar obras imediatamente em 57 assentamentos, segundo a rádio do Exército de Israel. As informações são da Dow Jones.