Geral

Parada Gay do Rio pede aprovação de lei sobre identidade de gênero

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Milhares de pessoas ocuparam a orla de Copacabana, na zona sul do Rio, na tarde deste domingo (11), durante a 21ª Parada do Orgulho LGBT Rio. As informações são da Agência Brasil.

continua após publicidade

Nesta edição, o evento trouxe o lema "Eu sou Minha Identidade de Gênero" e defendeu a aprovação do projeto de lei 5002/13 - lei de identidade de gênero, conhecido como lei João Nery.

A proposta obriga o SUS (Sistema Único de Saúde) e os planos de saúde a custearem tratamentos hormonais e cirurgias de mudança de sexo a todos os interessados maiores de 18 anos.

continua após publicidade

Para a vice-presidente do Grupo Arco-Íris, que faz parte da organização do evento, muita coisa mudou no movimento nestes 21 anos de existência.

"A Parada LGBT, além de continuar significando um momento de civismo, também passou a significar um movimento cultural, com outro perfil e olhares mais libertos. Não há mais espantos, o que espelha um avanço muito grande no campo estético", afirmou Marcelle Esteves.

Mais uma vez, Jane de Castro abriu a Parada interpretando o hino nacional. A tradicional bandeira do arco-íris com 124 metros de comprimento chamava a atenção dos que passavam. Entre as atrações estavam as cantoras Lexa, IZA e a funkeira Ludmilla.

Utilizando réplicas de caixão e coroas de flores, o movimento simulou um velório coletivo das vítimas de homofobia, que, segundo os organizadores, já chega a 300 em todo o país desde o início do ano