Geral

Responsável por BB8, de 'Star Wars', fala sobre a manipulação de robôs

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Responsável por BB8, de 'Star Wars', fala sobre a manipulação de robôs
Responsável por BB8, de 'Star Wars', fala sobre a manipulação de robôs

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ele não aparece nos pôsteres, mas está por trás de um dos personagens mais carismáticos de "Star Wars". Brian Herring é o responsável pelos movimentos do BB8, o novo robô introduzido na franquia em "O Despertar da Força" e que continuará na saga em "Rogue One", que estreia em 15 de dezembro.

continua após publicidade

"Lembram o trailer de 'Despertar da Força', em que o BB8 aparece correndo? Dizem que é computação gráfica, mas sou eu correndo atrás das câmeras", disse Herring ao público do Comic Con Experience neste sábado (3), em São Paulo.

Aplaudido de pé, ele contou como é a confecção das criaturas alienígenas nos filmes dirigidos por JJ Abrams e como elas são manipuladas.

continua após publicidade

No caso do BB8, há sete versões diferentes do robô, com mobilidades distintas. Todas elas animadas por Herring, que participa das cenas vestido dos pés à cabeça com tecido verde fluorescente como um chroma-key e segurando um bastão com os comandos para a criatura.

Ele diz acreditar que seu trabalho -costuma reagir em diálogos imitando bipes eletrônicos com a boca- confere mais realismo às cenas e ajuda a interpretação dos atores. Um trabalho que, em "Rogue One", se aproxima da linguagem do documentário, inserindo o público na cena, afirmou.

Herring contou também que há criaturas mais complexas que exigem 17 manipuladores ao mesmo tempo. Em outros casos, ele dá orientação remotamente a operadores que, vestidos nos figurinos de seres como Moroff, tão peludo como Chewbacca, não conseguem ver e mal podem ouvir.

continua após publicidade

"Fico à distância dizendo num microfone: mova-se [no sentido das] 12 horas. Agora, duas horas", contou.

O público da Comic Con, muitos comendo pipocas em baldes no formato do capacete de soldados imperiais, pôde assistir em primeira mão a um vídeo promocional de "Rogue One" e a cena dos bastidores do longa. Foi ao delírio: difícil distinguir o que eram palmas e gritos dos fãs do som em alta definição do filme.