Geral

Região central da Itália volta a ser atingida por forte terremoto

Da Redação ·
Terremoto de magnitude 6,6 atingiu às 7h40 deste domingo (30). Foto: Reuters
Terremoto de magnitude 6,6 atingiu às 7h40 deste domingo (30). Foto: Reuters

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um terremoto de magnitude 6,6 atingiu às 7h40 deste domingo (30) (4h40 em Brasília) uma região montanhosa no centro da Itália, anunciou o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS). A agência de Proteção Civil italiana afirmou que houve feridos, um deles em estado grave, mas não precisou o número de vítimas.

continua após publicidade

A região já havia sido alvo de uma série de tremores de forte intensidade (6,1 e 5,5) na última quarta-feira (26), réplicas de um terremoto de magnitude 6,2 em 24 de agosto que deixou quase 300 mortos.

Segundo autoridades locais, os tremores dessa semana ajudaram a evitar um número maior de vítimas no terremoto deste domingo, já que muitos moradores da região ainda estavam fora de suas casas, dormindo em abrigos e hotéis em outras áreas.

continua após publicidade

O abalo deste domingo, que chegou a ser sentido em Roma e Florença, teve seu epicentro 6 km ao norte da cidade de Nórcia e a uma profundidade de 10 km.

"Tudo ruiu, vejo colunas de fumaça, é um desastre", disse Marco Rinaldi, prefeito da cidade de Ussita, vizinha a Nórcia, segundo informações da agência Ansa.

Na cidade de Nórcia, a basílica de San Benedetto, edifício do século 14, e a catedral de Santa Maria Argentea, conhecida por seus afrescos do século 15, ficaram destruídas, restando em pé apenas parte da fachada e da estrutura. Houve ainda danos aos muros antigos que cercam a cidade.

continua após publicidade

Fabrizio Curcio, chefe da agência de proteção civil, disse que alguns dos moradores ficaram feridos quando os prédios que resistiram as tremores da semana passada e de agosto desabaram.

Segundo ele, a agência usa helicópteros para avaliar a extensão dos danos do tremor deste domingo na região.

"É como se toda a cidade tivesse desabado", disse o assessor da cidade Giuseppina Perla à agência de notícias Ansa.