Geral

Homem tentou envenenar ladrão e matou criança em MT, diz polícia

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Dois homens foram presos em Cuiabá na manhã desta quinta-feira (1º) acusados de envolvimento na morte de um menino de 2 anos.

continua após publicidade

Segundo a polícia, um deles colocou veneno em um leite achocolatado para se vingar do outro, que era acusado de furtos, mas a bebida acabou sendo vendida à mãe do garoto, que morreu na última quinta-feira (25).

A criança começou a passar mal logo após ingerir o achocolatado. Ela foi levada a um hospital, onde morreu após uma parada cardiorrespiratória.

continua após publicidade

Na sexta (26), a Vigilância Sanitária chegou a pedir a interdição de lotes do produto, da marca Itambé. Porém, um laudo pericial apontou mais tarde que o menino foi vítima de envenenamento.

Segundo a polícia, os responsáveis pelo crime são Deuel de Rezende Soares, 27, e Adônis José Negri, 61. A reportagem não conseguiu contato com a defesa deles.

A polícia diz que Soares era usuário de drogas e que frequentemente furtava produtos alimentícios de casas e estabelecimentos comerciais no bairro Parque Cuiabá.

continua após publicidade

Ele furtou, segundo as investigações, o achocolatado da casa de Negri, que havia colocado veneno nas bebidas como forma de se vingar pelos furtos.

"Revoltado com os constantes arrombamentos à sua residência, Adônis [Negri] arquitetou a vingança fazendo uso de uma seringa para injetar o veneno nas bebidas, para deixar como uma espécie de isca para Deuel [Soares]. Ocorre que Deuel não fez uso do produto, mas o vendeu à mãe do menino envenenado, pelo valor de R$ 10", afirma o delegado titular da Deddica (Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente), Eduardo Botelho.

A seringa e a substância aplicada não foram localizadas na casa de Negri. Os dois foram presos preventivamente e conduzidos ao Centro de Ressocialização de Cuiabá. Negri foi autuado sob acusação de homicídio qualificado com emprego de veneno e tentativa de homicídio. Soares vai responder sob a acusação de furto qualificado.

continua após publicidade

Um exame toxicológico detectou a substância carbofuran, usada para controle de pragas em lavouras e comumente aplicada como veneno de rato, em cinco caixas de achocolatado, de marcas diferentes, apreendidas pela polícia. Também foram identificados furos compatíveis com agulhas de seringa na parte lateral das embalagens.

"Unindo o histórico da morte da criança que veio a óbito muito rápido, e os sintomas apresentados, juntamente com o laudo da necropsia, tracei uma linha de pesquisa sobre a classe de venenos que poderiam trazer esses efeitos, antes de detectá-los no exame", afirma o perito crimina Diego Viana de Andrade.

Em nota, a Itambé diz que lamenta o ocorrido e reforça seu compromisso com os consumidores ao entregar produtos de qualidade.