Geral

Homens encontram tumba turca milenar e são detidos

Da Redação ·

A polícia turca invadiu uma casa habitada por pessoas suspeitas de cavarem o solo ilegalmente em busca de antiguidades e descobriu dois túneis, que ligavam a habitação a uma tumba subterrânea que continha um caixão de mármore da Antiguidade, pinturas e objetos, informaram hoje policiais.

continua após publicidade

O ministro da Cultura, Ertugrul Gunay, descreveu a descoberta feita pelos supostos ladrões, nos arredores da cidade de Milas, como um "achado arqueológico importante" e ordenou novas escavações arqueológicas nas vizinhanças, informou o jornal Haber Turk.

continua após publicidade

O furto e o saque de artefatos da Antiguidade são comuns na Turquia, e o governo impôs penalidades para impedir a prática das escavações ilegais. Mas a descoberta da tumba em Milas foi a primeira vez em anos que autoridades encontraram o que pode ser um importante sítio arqueológico, enquanto perseguiam saqueadores.

continua após publicidade

"Gostaria muito que essa descoberta arqueológica tivesse sido feita por nossas escavações e não por caçadores de tesouros", disse Gunay, segundo a agência Anatólia. Os saqueadores, de acordo com o Ministério da Cultura, descobriram uma tumba de 2.800 anos.

O caixão de mármore decorado com ilustrações de um homem barbudo reclinado provavelmente abrigou o corpo do rei Hecatomnus, que governou a região de Milas. O ministro disse que vários tesouros que podem ter estado na tumba devem ter sido saqueados e vendidos no mercado negro de antiguidades.

continua após publicidade

Prisão

continua após publicidade

Uma ordem de prisão foi emitida por um tribunal para as dez pessoas detidas na ação policial, informou a Anatólia. Um repórter da agência, que obteve permissão para entrar na casa, disse que dois túneis ligam a habitação à tumba, que está a uma profundidade de dez metros.

Os saqueadores usaram um equipamento sofisticado para escavar as paredes de mármore da tumba e trabalhavam, quando foram descobertos pela polícia, para remover o caixão de mármore da câmara subterrânea.

"Essa não foi uma caça ao tesouro comum, ela foi muito bem organizada e é óbvio que eles receberam apoio econômico e científico", disse Gunay. Segundo ele, a polícia investigará se os detidos possuem conexões internacionais.