Geral

Novos deslizamentos aumentam tragédia na China

Da Redação ·
Ao menos três vilarejos foram completamente destruídos pelos deslizamentos
fonte: Wang Peng/11.08.2010/Xinhua/ AE
Ao menos três vilarejos foram completamente destruídos pelos deslizamentos

Chuvas fortes, inundações e novos deslizamentos na madrugada desta quinta-feira (12) aumentaram ainda mais a tragédia na região de Zhouqu, na Província de Gansu, noroeste de China. De acordo com a agência oficial Xinhua, as novas precipitações deixaram três pessoas desaparecidas.

continua após publicidade

O número total de mortos desde o deslizamento do último sábado (8), que devastou ao menos três vilarejos da região, chegou a 1.117, mas outras 627 pessoas ainda estão desaparecidas.

continua após publicidade

De acordo com o porta-voz do centro de comando de desastres, um novo deslizamento na vila de Xizangba destruiu seis casas e bloqueou um rio da região, fazendo com que o nível de água se elevasse em até três metros.

continua após publicidade

Outro deslizamento bloqueou a estrada pela qual caminhões e outros veículos levavam suprimentos às áreas afetadas pelo desastre. Cerca de 45 mil metros cúbicos de lama e pedras interrompem a passagem, mas equipes já trabalham para liberar o local, de acordo com as autoridades.

Segundo a estação meteorológica local, entre 15 mm e 30 mm de chuva caíram sobre a região de Zhouqu entre a noite desta quarta-feira (11) e a manhã desta quinta-feira.

continua após publicidade

E a previsão do tempo para a área não é nada animadora. Os meteorologistas preveem entre 40 mm e 60 mm de precipitações nas próximas 24 horas.

continua após publicidade

Chance de encontrar sobreviventes diminui

A chance de as equipes de resgate encontrarem sobreviventes do primeiro deslizamento é mínima, de acordo com autoridades locais citadas pela Xinhua. À meia-noite desta quinta-feira, os grupos tiveram que interromper os trabalhos por causa dos riscos representados pelas novas chuvas.


 

- Vamos agarrar qualquer chance de encontrar sobreviventes, mas também é importante garantir a segurança das equipes de resgate