Geral

Atentado mata cerca de 84 pessoas em festa do Dia da Bastilha no sul da França

Da Redação ·
atentado deixou ao menos 84 mortos e cerca de 120 feridos nesta quinta-feira (14) quando um caminhão avançou sobre milhares de pessoas - Foto - Reuters
atentado deixou ao menos 84 mortos e cerca de 120 feridos nesta quinta-feira (14) quando um caminhão avançou sobre milhares de pessoas - Foto - Reuters

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um atentado deixou ao menos 84 mortos e cerca de 120 feridos nesta quinta-feira (14) quando um caminhão avançou sobre milhares de pessoas que participavam da festa do Dia da Bastilha em Nice, no sul da França.

continua após publicidade

O veículo entrou na área fechada da Promenade des Anglais, avenida litorânea da cidade, por volta das 22h30 (17h30 em Brasília), cerca de meia hora após o início da queima de fogos do feriado de 14 de julho.

De acordo com a imprensa local, o caminhão teria percorrido cerca de dois quilômetros na avenida até parar na altura do Hotel Westminster, a cerca de 600 metros do local da queima de fogos.

continua após publicidade

Segundo o governo local, que classifica a ação como atentado, o caminhão estava carregado com armas e granadas.

Os espectadores da festa ficaram em pânico e saíram correndo. O governo da região de Alpes-Maritimes, onde fica Nice, pediu à população que voltasse a suas casas e ficasse em locais fechados.

Cinquenta minutos depois, a polícia cercou a área onde estava o caminhão, perto da praça Masséna.

continua após publicidade

O jornal "Nice-Matin" informou na noite desta quinta (madrugada de sexta na França) que o motorista do caminhão -que foi morto pela polícia em uma troca de tiros- seria um homem de 31 anos de Nice e e origem tunisiana.

Não houve reivindicação de nenhum grupo terrorista até o momento. Nos fóruns ligados a militantes da facção terrorista Estado Islâmico, entretanto, diversos usuários comemoraram o ataque.

O presidente francês, François Hollande, que estava em Avignon para o feriado da Revolução Francesa, voltou a Paris para fazer uma reunião do gabinete de crise. O Ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, viajou a Nice.

continua após publicidade

Mais cedo, Hollande havia afirmado que não pretendia estender o estado de emergência em vigor desde a série de atentados de Paris, em novembro. A medida seria suspendida no próximo dia 26.

Em mensagem nas redes sociais, o presidente interino, Michel Temer, lamentou o ataque no sul da França.