Geral

Vice-presidente da Colômbia se recupera bem de operação cardíaca

Da Redação ·
 O vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, abraça o recém-empossado presidente, Juan Manuel Santos, em imagem de 20 de junho
fonte: Eitan Abramovich / AFP
O vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, abraça o recém-empossado presidente, Juan Manuel Santos, em imagem de 20 de junho

O vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, se recuperava satisfatoriamente nesta terça-feira (10) depois de ser submetido a uma cirurgia no coração. Garzón sofreu um enfarto de miocárdio, e médicos esperam que ele receba alta em uma semana.
 

continua após publicidade

O vice-presidente, que assumiu o cargo no sábado para um mandato de quatro anos junto ao presidente Juan Manuel Santos, ficará sem trabalhar por cerca de um mês antes de poder retomar suas atividades.
 

O ex-sindicalista e ex-ministro do Trabalho, de 64 anos, foi operado com urgência após sofrer uma forte dor no peito.
 

continua após publicidade

Garzón tem como principal responsabilidade em seu cargo como vice-presidente substituir o presidente em ausências temporárias e permanentes, segundo a Constituição.
 

"Nesse tipo de processo, o período de incapacidade básico é mais ou menos de 30 dias, no qual se faz um processo de reabilitação, exercícios, recuperação, tratamento intensivo e controle e ajuste dos tratamentos farmacológicos", disse a jornalistas Efraín Gómez, chefe da unidade de cuidados intensivos da clínica Shaio, onde o vice-presidente está internado.
 

O político, casado e pai de uma filha, é formado em jornalismo e sua atividade na vice-presidência deve ter um enfoque social para diminuir o alto desemprego e a pobreza no país andino.