Geral

Sem novos sinais, buscas por avião da EgyptAir ocorrem em raio de 5 km

Da Redação ·
Foto: REUTERS/ Mohamed Abd El Ghany/Files
Foto: REUTERS/ Mohamed Abd El Ghany/Files

As buscas pelo avião da EgyptAir que caiu na semana passada no mar Mediterrâneo matando 66 pessoas foi limitada a um raio de 5 quilômetros, com base em sinais de emergência enviados pela aeronave.

continua após publicidade

A informação foi confirmada pelo chefe das investigações do Egito, em cujo território o avião caiu. Um oficial da equipe de investigações ressaltou, entretanto, que o sinal foi captado no mesmo dia do acidente.

Nenhum novo sinal de rádio foi recebido do avião desde o dia em que ele caiu, disseram nesta sexta-feira (27) fontes a par da investigação.

continua após publicidade

O voo MS804, que fazia o trajeto Paris-Cairo, caiu no mar por razões desconhecidas, entre Creta e a costa norte do Egito. Entre as vítimas, há dois iraquianos, dois canadenses, assim como cidadãos de Argélia, Bélgica, Grã-Bretanha, Chade, Portugal, Arábia Saudita e Sudão. A tripulação era de sete pessoas e três agentes de segurança.

Na quinta-feira (26), uma semana após o acidente, reportagens deram a entender que um novo sinal permitiu que autoridades chegassem mais perto de localizar as caixas pretas com os registros de voo.

Graças a um sinal de rádio captado no dia da queda, emitido pelo Transmissor de Localizador de Emergência (ELT, na sigla em inglês), as autoridades conseguiram determinar uma zona de busca ampla, mas nada de novo foi captado desde então, afirmaram as fontes à Reuters.

continua após publicidade

INVESTIGAÇÃO

A campanha de buscas submarinas para localizar os restos e as caixas-pretas do avião Airbus A320 começa "nos próximos dias" -anunciou o Escritório francês de Investigação e Análise (BEA), na quinta-feira (26).

"Uma campanha de investigações submarinas inicia nos próximos dias, com a chegada à região do acidente do navio hidrográfico 'Laplace', da Marinha francesa", indicou a BEA, que participa da investigação com as autoridades egípcias, em um comunicado.

continua após publicidade

Dois investigadores da BEA estão a bordo da embarcação, que atracou hoje em Porto Vecchio, na Córsega.

O barco é equipado com um sistema especializado em localizar caixas-pretas. Trata-se de três Detector 6000, da empresa francesa Alseamar, um "sistema de imersão para ouvir o sinal" desses equipamentos que contêm os registros de voo.

Serão as autoridades egípcias, encarregadas da investigação de segurança, "que pilotarão as operações de investigações submarinas", com sua assistência técnica.