Geral

Macri declara patrimônio 108% maior em 2015

Da Redação ·
Macri declara patrimônio 108% maior em 2015
Macri declara patrimônio 108% maior em 2015

LUCIANA DYNIEWICZ

continua após publicidade

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - O valor do patrimônio que o presidente da Argentina, Mauricio Macri, declarou em 2015 é 108% maior que o de 2014.

Em sua primeira declaração jurada como chefe de Estado ao Departamento Anticorrupção, Macri afirmou possuir 110,3 milhões de pesos (R$ 28 milhões) em bens em 31 de dezembro de 2015.

continua após publicidade

Um ano antes, eram 53 milhões de pesos, segundo revelou o jornal "El Cronista" nesta quinta (26).

De acordo com as informações apresentadas pelo mandatário, a diferença ocorreu porque as declarações foram feitas em sistemas diferentes.

Em 2014, Macri atribuiu a ações de três sociedades anônimas o valor de um centavo de peso -seria o preço de quando comprou os papéis. Em dezembro, porém, informou que as ações valiam 47,1 milhões de pesos (R$ 12 milhões).

continua após publicidade

O contador Javier Gorosito, do escritório de advocacia Lisicki, Litvin & Asociados, afirma que ambos os modos são legais, já que, na Argentina, não se paga impostos sobre ações.

"Uma pessoa é obrigada a declarar que possui o papel, mas pode dar a informação com o valor histórico ou com o valor atual", explicou.

Outra diferença entre os documentos de 2014 e 2015 está no destino do dinheiro de Macri no exterior: 18 milhões de pesos (R$ 4,6 milhões) de contas nos EUA e na Suíça passaram para as Bahamas -mesmo paraíso fiscal em que está registrada uma das empresas offshores das quais o presidente aparece como diretor.

continua após publicidade

Em abril, Macri foi citado pela investigação internacional "Panama Papers", sobre documentos vazados de um escritório panamenho de advocacia que intermediou a abertura de offshores para estrangeiros.

O mandatário apareceu como diretor de duas companhias sediadas em paraísos fiscais. À época, o dirigente afirmou que as empresas não apareciam em suas declarações por ele não ter parte nas sociedades nem nunca haver recebido salários delas.

Segundo a Casa Rosada, Macri foi designado "ocasionalmente" diretor das offshores por elas serem de propriedade de sua família.

Os advogados do mandatário pediram à Justiça uma "declaração de certeza" -documento que juízes podem emitir após checarem a veracidade de informações. O caso está sendo investigado.