Geral

Enchentes no Paquistão superam 1.600 mortes

Da Redação ·
 Região submersa de Sanawan, no centro do Paquistão
fonte: G1, Khalid Tanveer/AP
Região submersa de Sanawan, no centro do Paquistão

Autoridades paquistanesas retiram, nesta quinta-feira (5), meio milhão de pessoas de regiões ameaçadas pelas inundações do rio Indo, no sudeste do país. As enchentes provocadas pelas fortes chuvas de monções mataram 1.600 pessoas na semana passada no noroeste do Paquistão e agora ameaçam as regiões do interior do Punjab e de Sindh.

continua após publicidade

Quatro milhões de paquistaneses estão desalojados pelas cheias, as piores dos últimos 80 anos. "O que vemos é um mar de pessoas necessitadas", disse Manuel Bessler, chefe do escritório paquistanês da agência de ajuda humanitária da ONU (Ocha).

continua após publicidade

A previsão das chuvas de monções no país é continuar pelo mês de agosto. Segundo organizações de ajuda, desabrigados ocuparam escolas, mesquitas, prédios do governo e estádios.

O presidente Asif Ali Zardari, já pressionado pelas crises internas (insurgência talibã, queda de um avião que matou todos os 152 passageiros, cortes constantes de energia, atentados e um surto de violência em Karachi), está sendo criticado novamente pela decisão de viajar para fora do país.