Geral

Latino nega ter abusado sexualmente de menina de 13 anos em MG

Da Redação ·
O artista já mobilizou seus advogados para verificarem do que se trata o infeliz episódio
fonte: Divulgação
O artista já mobilizou seus advogados para verificarem do que se trata o infeliz episódio

Uma garota, cuja identidade está sendo preservada pela Justiça, acusou o cantor Latino de estupro em uma carta precatória enviada ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro pela Vara Única de Aiuruoca, em Minas Gerais.

continua após publicidade

Procurada pelo Famosidades, a assessoria de imprensa do TJ do Rio confirmou a existência do documento, que solicita uma intimação ao cantor, que teria abusado sexualmente da menina durante um show na cidade de Liberdade, também em Minas.

Na intimação, a garota declara que o crime aconteceu no camarim de Latino, que a chamou para visitar o espaço após o término de sua apresentação. O documento, no entanto, ainda não foi encaminhado para o artista.

continua após publicidade

"A carta foi enviada para Minas Gerais, na cidade de Latino, mas o cantor não se encontrava lá. O endereço era antigo e a carta, provavelmente, deve retornar para a Vara Única de Aiuruoca, mas ainda não há previsões", anunciou a assessoria do TJ do Rio.

Em comunicado oficial, a assessoria de imprensa de Latino, porém, nega que o cantor tenha sido intimado pelo TJ do Rio de Janeiro por causa de tais acusações, além de negar ter cometido o crime. "O cantor, como pai de três meninas menores de idade e companheiro de uma jovem mulher, repudia qualquer tipo de violência, inclusive sexual, notadamente contra crianças e mulheres", afirmou a nota.

Ainda de acordo com a assessoria, o cantor costuma receber amigos e fãs em seu camarim, mas isto ocorre sempre em grupos pequenos, o que invalida a acusação de que ele tenha abusado da jovem no local. "O artista já mobilizou seus advogados para verificarem do que se trata o infeliz episódio, mas está tranquilo com o desenrolar da situação, posto que ao final de qualquer investigação, ficará comprovada a sua inocência."