Geral

ONU denuncia bombardeio de hospital  Sem Fronteiras no Iêmen

Da Redação ·
Ban Ki-moon ordenou uma investigação independente, eficaz e rápida dos ataques aos Médicos Sem Fronteiras, no Iêmen Marcello Casal Jr./ABr
Ban Ki-moon ordenou uma investigação independente, eficaz e rápida dos ataques aos Médicos Sem Fronteiras, no Iêmen Marcello Casal Jr./ABr

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou os ataques aéreos da coligação liderada pela Arábia Saudita no Iêmen contra uma “clínica móvel” gerida pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF) na cidade de Taez.

continua após publicidade

De acordo com os MSF, o bombardeio deixou sete feridos e destruiu a clínica, indica o comunicado da ONU. Ban Ki-moon, citado pelo seu porta-voz, destaca que "as instalações e pessoal médico são explicitamente protegidos pelas leis humanitárias internacionais”. O secretário-geral da ONU “ordenou uma investigação independente, eficaz e rápida do incidente”.