Geral

Escolas concluem levantamento para projeto sobre gestão financeira

Da Redação ·
Escolas concluem levantamento técnico para projeto sobre gestão financeira.Foto: Divulgação
Escolas concluem levantamento técnico para projeto sobre gestão financeira.Foto: Divulgação

As sete escolas estaduais que participam do programa “Gestão Financeira na Escola” já finalizaram a fase do diagnóstico técnico em que são coletados dados de como administram os recursos Federais e Estaduais que recebem. Esse trabalho foi feito em setembro e outubro por técnicos da Coordenadoria de Apoio Financeiro à Rede Escolar (CAF), da Secretaria de Estado da Educação, e dos Núcleos Regionais de Educação de Paranaguá, Área Metropolitana Sul, Guarapuava, Ponta Grossa e Irati. 

O principal objetivo do projeto é envolver toda a comunidade escolar na gestão financeira da escola e fazer com que o estabelecimento consiga administrar ainda melhor os recursos públicos. Uma das principais características do “Gestão Financeira na Escola” é a indicação de um agente financeiro nos colégios. Esse funcionário fica responsável pela prestação de contas da escola e por toda a parte burocrática que envolve o recebimento de recursos e prestação de contas. Isso ajuda o diretor, que antes precisava resolver sozinho estas questões. 

“A nossa coordenadoria está sempre em busca do desenvolvimento de novos projetos que visam a melhoria da qualidade da gestão financeira nas escolas. Temos resultados extremamente positivos nas escolas que já participam do programa”, afirmou Manoel José Vicente, chefe da Coordenadoria de Apoio Financeiro à Rede Escolar (CAF). Nas visitas técnicas, a equipe da CAF e dos Núcleos, além de fazer o diagnóstico de como as escolas fazem a gestão financeira, faz reuniões com a comunidade escolar – alunos, professores e funcionários – para apresentar o funcionamento do projeto e como todos podem ajudar a tonar melhor e mais transparente a administração dos recursos públicos. 

ESCOLAS – As últimas escolas que receberam o diagnóstico técnico foram dos Núcleos Regionais de Ponta Grossa e Irati. Em 19 e 20 de outubro o trabalho foi feito no Colégio Estadual Regente Feijó, de Ponta Grossa, nos Campos Gerais por técnicos da CAF. O diretor Claiton Antônio Bentivenha está animado com a participação no projeto. “Com esse programa, o diretor poderá se voltar mais ao pedagógico. A parte administrativa de uma escola absorve muito tempo, tudo o que compramos fazemos três orçamentos”, disse. O diretor também acredita que o projeto vai mobilizar mais a comunidade escolar. “Isso trará mais transparência para todo o processo”, definiu. O Colégio Regente Feijó fica no Centro e recebe alunos de todas as regiões de Ponta Grossa. 

Na sequência, os diagnósticos foram realizados no Colégio Estadual Parigot de Souza, de Inácio Martins, e na Escola Estadual Luiza Rosa Z. Pinto, de Irati, em 26, 27 e 28 de outubro. Para a diretora Cirene Rossa Teixeira, o projeto “Gestão Financeira na Escola” vai melhorar a participação da comunidade no acompanhamento da administração dos recursos. “Hoje os pais participam das reuniões na medida do possível. Quem acompanha mais são os representantes da APMF, isso deve melhorar com o projeto. A ideia é boa, agora vamos esperar os resultados”, disse a diretora. 

No início de outubro, o diagnóstico aconteceu no Colégio Estadual Antônio Tupy Pinheiro, de Guarapuava (região Central). Em setembro, o Colégio Estadual Ilha das Peças, em Guaraqueçaba (Litoral), a Escola Estadual Dias Rocha, de Araucária, e o Colégio Estadual Desembargador Cunha Pereira, em Fazenda Rio Grande (Região Metropolitana de Curitiba), também passaram pelo mesmo processo. Além das sete escolas, desde 2014 o programa também já funciona no Colégio Estadual Alberto de Carvalho, de Prudentópolis (Centro-Sul), e no Colégio Estadual Herbert de Souza, de São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba). Até 2018, o programa “Gestão Financeira na Escola” deve ser expandido para todos os 32 Núcleos Regionais de Educação do Paraná. 

FUNDO ROTATIVO – Neste ano a Secretaria de Estado da Educação já repassou R$ 64 milhões do Fundo Rotativo para as escolas. Esse recurso pode ser utilizado para a manutenção e outras despesas relacionadas com a atividade educacional. Na página da Secretaria de Estado da Educação na internet, no Portal Dia a Dia Educação, é possível acompanhar quanto cada escola já recebeu do Fundo Rotativo e como esse recurso é aplicado. Basta entrar no link Consulta Escola.

continua após publicidade