Geral

Tricampeã de fitness pediu socorro 5 dias antes de cair do 31º andar

Da Redação ·
Renata Muggiati, de 32 anos, morreu na madrugada de sábado (12) - Reprodução/Banda B
Renata Muggiati, de 32 anos, morreu na madrugada de sábado (12) - Reprodução/Banda B

Um advogado procurou a polícia para dizer que, mesmo sem conhecer a campeã sul-americana e tricampeã brasileira de BodyFitness, Renata Muggiati, de 32 anos, teria recebido dela mensagens pedindo socorro dias antes do suposto suicídio da jovem, ocorrido na madrugada de sábado (12), em Curitiba. De acordo com o depoimento do advogado, Renata teria lhe mandado, às 0h33 do dia 7 de setembro, uma mensagem no Messenger do Facebook pedindo socorro.

Segundo o depoente, ela se identificou e escreveu: “Agora não posso escrever, mas amanhã entro em contato”. O advogado perguntou: “Você está em perigo?”. Renata respondeu: “Agora não mais. Vejo a polícia aqui”. Na sequência, Renata enviou quatro fotografias nas quais aparecia com lesões graves no nariz, aparentemente fraturado e com sangue, pé esquerdo e ouvido direito lesionado, todos com sangue, registra o Boletim de Ocorrência.

À polícia, a família da atleta diz considerar impossível que Renata tenha se jogado do 31º andar do prédio, no apartamento do namorado, um médico endocrinologista. O namorado disse em depoimento que Renata estava em depressão e fazia tratamento psiquiátrico. Ele falou à polícia que ela tentou se jogar pela janela do apartamento onde moravam juntos, três vezes. Disse também que em duas conseguiu intervir, mas alegou que na terceira não consegui por estar em outro cômodo do apartamento.

A Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) instaurou um inquérito para apurar detalhes da morte da modelo. Ela caiu de um prédio na Rua Visconde do Rio Branco, esquina com a Comendador Araújo. No dia da queda, uma equipe da DHPP esteve no local e solicitou à Polícia Científica e ao Instituto de Identificação do Paraná (IIPR), alguns exames técnicos, como dosagem alcoólica, dosagem toxicológica, exames embaixo da unha, colheita de impressões digitais para perícia, no qual, os laudos devem ficar prontos no máximo 30 dias. Após a morte de Renata, uma postagem que teria sido feita por ela em sua página na rede social, começou a circular na web, caracterizando suicídio. Com relação a isso, a polícia investigará o real horário do post, bem como outros fatos que antecederam a morte, para esclarecer de fato o que aconteceu.

continua após publicidade

Fonte das informações: Banda B