Geral

Rede Mãe Paranaense salva 439 vidas desde 2011

Da Redação ·
Governo do Estado promove a quarta edição do Encontro Estadual da Rede Mãe Paranaense.Curitiba, 07/07/2015.Foto: Venilton Küchler/SESA
Governo do Estado promove a quarta edição do Encontro Estadual da Rede Mãe Paranaense.Curitiba, 07/07/2015.Foto: Venilton Küchler/SESA

O cuidado especial que mães e bebês recebem na rede pública de saúde vem rendendo bons frutos ao Paraná nos últimos anos. De 2011 para cá, o Estado reduziu significativamente os índices de mortalidade materna e infantil – são pelo menos 439 vidas salvas graças às ações da Rede Mãe Paranaense.A informação é do secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, que destacou os avanços na área materno-infantil durante a abertura do IV Encontro da Rede Mãe Paranaense, realizado nesta terça-feira (7), em Curitiba.

O evento comemora os três anos de implantação da rede e reúne mais de 1,4 mil pessoas, entre gestores e profissionais de saúde.De acordo com o Caputo Neto, hoje é possível afirmar que o Paraná é o melhor Estado para se nascer porque as melhorias na atenção materno-infantil podem ser sentidas em todas as regiões. “Criamos uma política que atende, indistintamente, todos os municípios paranaenses e garante assistência adequada a gestantes e bebês durante todas as etapas de uma gestação, desde o pré-natal até o primeiro ano de vida da criança”, explicou.E os números mostram que o Paraná está no caminho certo.

Em relação à mortalidade materna, a queda foi de 34% em quatro anos, passando de 65,11 mortes para cada 100 mil Nascidos Vivos (NV) em 2010 para 40,66/100 mil NV em 2014. Já o índice de mortalidade infantil caiu de 12,15/mil nascidos vivos em 2010 para 11,19/mil NV em 2014.Contando com o orçamento já reservado para 2015, o Governo do Estado está investindo R$ 495 milhões na implantação e consolidação da Rede Mãe Paranaense. Os recursos são aplicados em estrutura física, capacitação de recursos humanos e custeio dos serviços de saúde que são referência na atenção materno-infantil.De acordo com a secretária estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, todas estas ações mostram que o Governo do Estado se preocupa com os paranaenses mesmo antes deles nascerem.

“Além da saúde, pensamos na qualidade de vida e na cidadania de nossas crianças. Por isso, ainda no segundo semestre, vamos implantar um projeto-piloto que vai garantir que os bebês paranaenses saiam da maternidade já com o documento de identidade (RG) emitido”, anunciou.Nesta primeira etapa, o projeto será desenvolvido em cinco maternidades: Mater Dei (Curitiba), Maternidade Lucilla Ballalai (Londrina), Hospital Universitário de Cascavel, Hospital Evangélico de Ponta Grossa e Santa Casa de Maringá.

A medida é fruto de um trabalho conjunto promovido por quatro secretarias estaduais – Segurança Pública, Justiça, Saúde e Trabalho e Desenvolvimento Social.

ENXOVAIS - A solenidade de abertura do encontro marcou ainda o início da distribuição de mil enxovais para gestantes da Região Metropolitana de Curitiba. O kit vai beneficiar mães em situação de vulnerabilidade social e que estão cadastradas no programa Família Paranaense.Uma das gestantes beneficiadas foi Patrícia Nascimento de Souza Zamboni, de Quatro Barras.

Ela afirma que a ajuda veio em boa hora, porque talvez fosse preciso pedir ajuda da família e de vizinhos para montar um enxoval digno para seu filho. “Sou eternamente grata por esta ajuda. Estou com cinco meses de gestação e já ansiosa para a chegada deste meu segundo menino”, conta.A entrega é uma ação do Provopar Estadual em parceria com a Secretaria Estadual da Saúde. “Trata-se de uma iniciativa inédita para atender famílias carentes. Nosso objetivo é estender essa ajuda a gestantes do todo o Paraná”, diz a presidente do Provopar Estadual, Carlise Kwiatkowski.

Para que isso aconteça, o Provopar conta com o apoio de empresas e cidadãos dispostos a contribuir com doações. Os interessados podem entrar em contato com a entidade através do email eventos@provoparestadual.org.br ou pelo telefone (41) 3234-1118.Outra medida anunciada durante o evento foi a entrega de nove aparelhos de ultrassom, no valor de R$ 88 mil cada, para reforçar a estrutura de seis hospitais e três ambulatórios vinculados à Rede Mãe Paranaense. 

Os equipamentos vão para o Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz (Medianeira), Hospital do Trabalhador (Curitiba), Hospital Municipal de São José dos Pinhais, Maternidade Municipal da Lapa, Maternidade Municipal Lucilla Ballalai (Londrina), Hospital Norospar (Umuarama), Centro Mãe Paranaense do Cisamusep (Maringá), Centro Mãe Paranaense do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema-Cismepar (Londrina) e Centro Mãe Paranaense do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região-Cisvir (Apucarana).

A secretária-executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Setentrião Paranaense-Cisamusep, Zuleide Bezerra Dallacosta, afirma que o novo aparelho vai permitir que o Centro Mãe Paranaense tenha um equipamento exclusivo, sem precisar compartilhar com os demais setores do centro de especialidades.

“Com isso, teremos um aparelho de última geração que traz imagens mais nítidas do bebê, mesmo durante a fase inicial da gestação”, informou.Também participaram da solenidade o secretário estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Leonildo de Souza Grota; a coordenadora da Rede Mãe Paranaense, Márcia Huçulak; o presidente do Conselho Estadual da Saúde, Antonio Novaes Garcez Neto; o presidente da Sociedade Paranaense de Pediatria, Gilberto Pascolat; o presidente do Conselho Regional de Medicina, Luiz Ernesto Pujol; a representante da Sociedade Paranaense de Ginecologia e Obstetrícia, Regina Celi Piazzetta; a presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Simone Peruzzo; e a presidente da Associação Brasileira de Enfermagem – Seção Paraná, Denise Faucz Kletemberg.SERVIÇO - O IV Encontro Estadual da Rede Mãe Paranaense segue até esta quarta-feira (8) com uma intensa programação. Estão previstos cinco cursos segmentados para médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, gestores e representantes de hospitais e maternidades. O evento acontece no Expo Unimed, na capital.

continua após publicidade