Geral

Professores vão às ruas hoje para lembrar confronto de 29 de abril

Da Redação ·
Confronto entre polícia e manifestantes ocorrido no dia 29 de abril, em Curitiba (Foto: Arquivo/TN)
Confronto entre polícia e manifestantes ocorrido no dia 29 de abril, em Curitiba (Foto: Arquivo/TN)

Professores da rede de estadual de ensino vão aproveitar o ato nacional marcado para hoje pelas centrais sindicais para lembrar também o que consideram ação violenta da Polícia Militar do Paraná ocorrida há um mês atrás contra acategoria, no Centro Cívico, em Curitiba. Naquela manifestação, conforme foi divulgado, mais de 200 pessoas ficaram feridas.

continua após publicidade

A APP-Sindicato, entidade que representa os servidores da educação, classifica o episódio de “massacre do Centro Cívico”. No dia 29 de abril deste ano, professores protestavam em frente à Assembleia Legislativa contra o trâmite do projeto de lei do Executivo que alterava o fundo de previdência dos servidores. A matéria foi sancionada pelo governador Beto Richa (PSDB) no dia seguinte, em meio à repercussão internacional em torno da reação da PM.

O protesto em Curitiba está marcado para as 9 horas, com concentração na Praça 19 de Dezembro. De lá, os manifestantes devem seguir para o Centro Cívico. A expectativa de sindicatos do Paraná é mobilizar cerca de 100 mil pessoas em todo o Estado. Estão previstas manifestações em todos os Núcleos Regionais de Educação (NREs) do Estado, além de outros municípios onde não há representação governamental.

continua após publicidade

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), com outras centrais sindicais, organizam manifestações em todo o País contra o ajuste fiscal defendido pelo governo federal e contra a terceirização do trabalho.

GREVE CONTINUA

continua após publicidade

Reunidos na manhã de ontem em Curitiba, professores de todas as regiões do Paraná decidiram que, por enquanto, não vão convocar uma assembleia da categoria e que a greve vai continuar.

Na semana que vem, a APP-Sindicato vai concentrar suas ações na Assembleia Legislativa do Paraná. A ideia é sugerir emendas aos parlamentares para que o projeto de lei da data-base, entregue pelo Executivo na quarta-feira, seja modificado. “Queremos garantir através de emendas a aplicação dos 8,17%”, resumiu Marlei Fernandes de Carvalho, diretora de Finanças da APP-Sindicato. O governo enviou à Assembleia proposta de reajuste de 3,45% parcelado em três vezes a partir de setembro e mais 8,17% em janeiro com antecipação da data-base.

continua após publicidade

EM APUCARANA

Professores dos municípios pertencentes do Núcleo Regional da Educação (NRE) de Apucarana vão se concentrar hoje, a partir das 10h40 horas, na Praça Rui Barbosa. Dali saem passeata pela Avenida Curitiba, com uma parada na frente da Câmara de Vereadores.

Segundo o diretor de comunicação do Núcleo Sindical da APP Sindicato, professor João Calegari, a categoria vai protestar pelo fato de o Legislativo Municipal ainda não ter apreciado e votado o pedido de revogação do título de Cidadão Honorário concedido ao governador Beto Richa.

Da Câmara, a passeata segue até o NRE, onde ficará concentrada por tempo indeterminado. Em Ivaiporã, também está previsto um ato público a partir das 8 horas, na frente do NRE.