Geral

​Família encontra corpo de mulher desaparecida no Paraná

Da Redação ·
Foto: Clebert Gustavo
Foto: Clebert Gustavo

Corpo de Simone de Paula Carneiro foi localizado em uma cova rasa a 500 metros da casa do principal suspeito - existem indícios de crueldade e abuso sexual

continua após publicidade

Familiares de Ricardo Baranoski e Simone de Paula Carneiro encontraram no final da tarde de ontem (24) o corpo de Simone – o cadáver estava enterrado em uma cova rasa nas proximidades da casa do principal suspeito na região do Santa Mônica, Antônio José Padilha, 35 anos, conhecido como Índio. As buscas eram feitas por autoridades, amigos e familiares há 9 dias e sinais encontrados em ambos os corpos revelam um crime bárbaro.

As pistas que levaram até o corpo foram encontrados na casa de Índio – familiares localizaram várias munições de calibre .22 escondidas em um fundo falso na residência. Já no sábado, os responsáveis pela busca já tinham localizado uma peça de roupa de Simone nas proximidades da casa – Índio segue preso, mas nega envolvimento com o crime.

continua após publicidade

Ontem (24) um voluntário foi até o local das buscas e, com o auxílio de um cão, conseguiu encontrar o local da cova de Simone. Equipes do Corpo de Bombeiros, da Guarda Municipal e da Polícia Civil também participaram das buscas.

Corpo apresenta sinais de violência sexual

O corpo de Simone foi encontrado nove dias após o desaparecimento – ela e Ricardo foram vistos pela última vez em um bar na região do Baraúna no último dia 15 de maio. Índio teria sido a última pessoa vista com o casal e está preso depois que a Polícia Civil conseguiu um mandado de prisão provisória.

O cadáver de Simone foi localizado a cerca de 500 metros da vala em que o corpo de Ricardo foi localizado. Simone estava sem as roupas íntimas e com as calças abaixadas até a altura do calcanhar – os sinais podem revelar um possível abuso sexual.