Geral

​'Me expressei mal', diz vereador que declarou estar pagando para trabalhar

Da Redação ·
"Não quis reclamar do salário líquido de R$ 11.400,00 que recebo mensalmente. Eu reconheço que é um salário muito bom", disse o parlamentar - Foto: Divulgação
"Não quis reclamar do salário líquido de R$ 11.400,00 que recebo mensalmente. Eu reconheço que é um salário muito bom", disse o parlamentar - Foto: Divulgação

O vereador Chico do Uberaba (PMN), que declarou em uma sessão na Câmara de Municipal de Curitiba estar descontente com a falta de benefícios oferecida aos parlamentares da Casa, pediu desculpas através do Facebook, na quinta-feira (21). "Em primeiro lugar, peço desculpas à população por ter me expressado mal, no momento em que estava lutando contra mais um gasto de verba pública", diz o início do post.

continua após publicidade

Durante a sessão, Chico reclamou e disse que não entendia porque os políticos da Casa não recebem 13º salário. "Olhem só o que um vereador de Curitiba tem: um carro, 200 de gasolina e um selinho. Nada mais. Não tem verba de gabinete, não tem verba de nada".

A declaração do parlamentar gerou polêmica, já que o salário bruto dele passa de R$ 15 mil.

continua após publicidade

De acordo com o portal da transparência da Câmara, além do salário de R$ 15.156,70, Chico do Uberaba e os outros 37 vereadores da Casa recebem benefícios como selos para correspondência, possibilidade de contratar sete funcionários e dois estagiários, e carro com 200 litros de gasolina mensais. "Há um mês votei contra o aumento do meu próprio salário. Não quis reclamar do salário líquido de R$ 11.400,00 que recebo mensalmente. Eu reconheço que é um salário muito bom", disse o parlamentar em mais um trecho de seu post na internet.

O presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Ailton Araujo (PSC), disse, em nota, que a opinião individual do vereador não reflete, necessariamente, o posicionamento institucional da Câmara. "Cada parlamentar pode e deve expressar seus pensamentos e, consequentemente, assumir a responsabilidade pelos seus atos", diz parte da nota. A administração municipal destacou na nota que os vereadores não recebem 13º, 14º e nem 15º salários, nenhuma verba de representação, de gabinete ou indenizatória e que não há auxílio-moradia ou auxílio-paletó.