Geral

​Ao ser preso, ex-assessor mostrou tatuagem com nome de Beto Richa

Da Redação ·
Apesar da aparente proximidade, o governador negou que seja amigo de Caramori. Por meio de nota encaminha para a RPCTV, Richa afirmou que apenas se deixava fotografar ao lado dele - Foto: Divulgação
Apesar da aparente proximidade, o governador negou que seja amigo de Caramori. Por meio de nota encaminha para a RPCTV, Richa afirmou que apenas se deixava fotografar ao lado dele - Foto: Divulgação

O ex-assessor especial do governo do Paraná, o fotógrafo Marcelo "Tchello" Caramori continua detido, suspeito de envolvimento em casos de exploração sexual de crianças e adolescentes em Londrina.

continua após publicidade

Segundo uma das promotoras do caso, ao chegar na sede do Gaeco [Grupo de Atuação Especial contra o crime Organizado] , logo após ter sido detido, o fotógrafo "se apresentou como assessor do governador Beto Richa em Londrina e mostrou uma tatuagem no braço", contou. As informações são do Jornal de Londrina.



continua após publicidade

Tchello exibe a tatuagem no braço direito, em homenagem ao governador: "100% Beto Richa"

continua após publicidade

No ano passado, Caramori exibiu nas redes sociais, orgulhoso, a tatuagem de um código de barras, como se fosse um produto, no braço direito. Nela, lê-se "100% Beto Richa". "Não basta vestir a camisa. Tem que ter na pele", comentou o fotógrafo na imagem exibida publicamente. Além da tatuagem em homenagem ao governador, de quem se diz amigo, Caramori também aparece com Richa em várias fotos publicadas na internet.

Apesar da aparente proximidade, o governador negou que seja amigo de Caramori. Por meio de nota encaminha para a RPCTV, Richa afirmou que apenas se deixava fotografar ao lado dele. Mais conhecido como "Tchello", o fotógrafo também andou muito próximo dos círculos das polícias Civil e Militar em Londrina. Em uma das dezenas de fotografias na internet, traja, até mesmo, um uniforme e um colete à prova de balas da PM, mesmo sem nunca ter sido agente das forças de segurança pública.

Exoneração

continua após publicidade

Na mesma quinta-feira (29) em que foi preso pelo Gaeco, o Governo do Paraná anunciou a exoneração de Marcelo Caramori do cargo comissionado de assessor, onde ganhava pouco mais de R$ 6 mil mensais há quatro anos. O decreto da exoneração foi publicado no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (30).

Informações do Jornal de Londrina - Confira matéria completa AQUI