Geral

​Câmara vota MP sobre seguro-desemprego nesta quarta

Da Redação ·
O desemprego no Brasil fechou o segundo trimestre do ano com retração em 11 das 27 unidades da federação.  Foto: Reprodução/Seguro Desemprego)
O desemprego no Brasil fechou o segundo trimestre do ano com retração em 11 das 27 unidades da federação. Foto: Reprodução/Seguro Desemprego)

A votação da Medida Provisória (MP) 665, que altera as regras para acesso, por exemplo, ao seguro-desemprego e ao abono salarial, iniciada nessa terça-feira foi adiada para hoje, segundo o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE). As informações são do Terra.

continua após publicidade

“Não foi manobra, nós avaliamos na base do governo a partir de uma ponderação do líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), e achamos mais seguro, por conta dos entendimentos que estão em curso, ser melhor fazermos um acordo na base e deixarmos a votação para amanhã (hoje)”, disse.

Segundo Guimarães, o adiamento da votação da MP foi o melhor caminho, até porque haverá mais tempo para continuar promovendo as negociações a fim de aprovar ajuste fiscal. “A nossa preocupação é tratarmos das medidas do ajuste. Negociamos para deixar para quarta. Para o governo foi bom adiar, pois precisamos ter quórum alto para a votação”, destacou o líder governista.

continua após publicidade

De acordo com Guimarães, o governo está seguro da aprovação das MPs do ajuste fiscal. “O governo está seguro, e a base não tem pressa. Nós preferimos continuar o diálogo até amanhã (hoje) e aí votar a 665, depois a 664 (MPs 665 e 664). O governo está preocupado em aprová-las”.

O líder do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP), disse que a oposição vai continuar obstruindo a votação das medidas provisórias do ajuste fiscal marcada para amanhã, “porque o governo não fez o dever de casa, cortando gastos, funções e ministérios”.

Confira matéria completa AQUI