Geral

​Ex-soldado do Exército americano é acusado de atuar para tráfico no Brasil

Da Redação ·
Ele tem dupla cidadania e, segundo a polícia, serviu no Exército dos Estados Unidos de 2008 a 2013 - Foto: Divulgação
Ele tem dupla cidadania e, segundo a polícia, serviu no Exército dos Estados Unidos de 2008 a 2013 - Foto: Divulgação

Foi preso no Rio Grande do Sul um ex-combatente do Exército americano, acusado de ter sido recrutado como assassino de aluguel pelo tráfico de drogas aqui no Brasil. David Beckhauser Santos Herold, de 26 anos, é natural de Santa Catarina.

continua após publicidade

Ele tem dupla cidadania e, segundo a polícia, serviu no Exército dos Estados Unidos de 2008 a 2013. David estava em um sítio em Viamão, na Grande Porto Alegre, quando foi preso com outras quatro pessoas. Duas adolescentes também foram apreendidas.

Há três dias, o local era monitorado pelos investigadores, depois de denúncias feitas por vizinhos. Os investigadores encontraram também 1,5 kg de maconha, comprimidos de ecstasy, além de celulares, dinheiro, joias.  Segundo a polícia, David Herold é suspeito de cometer assassinatos a mando de uma facção criminosa de Santa Catarina.

continua após publicidade

É o mesmo grupo responsável por queimar ônibus e ordenar execuções e ataques a postos da Polícia Militar de dentro de penitenciárias do estado. “Essas são informações que recebemos de Santa Catarina, da Polícia Civil, e que indicam que ele exerce esse papel dentro do grupo criminoso. Inclusive exerce o papel de executor, de matador dessa facção criminosa no estado de Santa Catarina”, afirma o delegado Edison Vlademir Frade.

Agora, a polícia gaúcha vai trocar informações com as autoridades catarinenses e tentar descobrir se o grupo estava montando apenas uma base do tráfico ou pretendia também estender as ações violentas para o Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina, David é investigado pelo assassinato de um rival, no início de abril, em um posto de combustíveis de Florianópolis.

As câmeras de segurança registraram a ação dos bandidos. Ele também responde por mais um homicídio e tem prisão temporária decretada por tráfico de drogas. O advogado dele nega todas as acusações.