Geral

​Treinador de academia é preso acusado de matar garotas de programa; ele beijava no rosto antes de matá-las

Da Redação ·
O suspeito foi preso ontem (27) próximo ao Cemitério Municipal de Curitiba
O suspeito foi preso ontem (27) próximo ao Cemitério Municipal de Curitiba

Um treinador de academias de Curitiba foi preso acusado de matar três garotas de programa nas últimas semanas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O professor de crossfit de duas academias da cidade, Alexandre Lopes de Pádua Arsênio, 31 anos, foi apresentado à imprensa na manhã desta terça-feira (28). As informações são da Banda B, de Curitiba.

continua após publicidade

Ele confessou que, após a relação sexual, dava um mata-leão – golpe no pescoço – das vítimas, mas alegou que a intenção era apenas o desmaio para que pudesse roubá-las.

O assassino em série matou prostitutas e travestis, mas foi preso depois de tentar cometer o quarto crime, segundo a Polícia Civil. A DHPP chegou ao professor porque, no último fim de semana,  tentou matar uma transexual. Essa vítima procurou os policiais e disse que conseguiu escapar do professor porque se fingiu de morta, de acordo com a polícia.

continua após publicidade

Segundo ela, que tem 24 anos, a comunicação com o suspeito começou por meio do aplicativo WhatsApp. Ele teria a procurado e marcado o encontro. Segundo depoimento, após a relação sexual, ele teria sentado na cama ao lado dela e a beijado no rosto para, então, dar o golpe. A transexual desmaiou, acordou com uma toalha enrolada no pescoço e aguardou até estivesse sozinha para pedir ajuda.

De acordo com a delegada Ana Cláudia, o suspeito fugia com aparelhos celulares, dinheiro e pertences das vítimas. Câmeras de segurança foram analisadas dos locais onde o treinador agia.

O suspeito foi preso ontem (27) próximo ao Cemitério Municipal de Curitiba. Na casa dele vários pertences pessoais das vítimas foram encontradas. Segundo depoimento aos investigadores, o treinador Alexandre contou que passava por dificuldades financeira e, por isso, roubava as garotas.

continua após publicidade

O delegado Demétrius Gonzaga de Oliveira do Núcleo de Crimes Cibernéticos (Nuciber) vai examinar os computadores e redes sociais do suspeito para descobrir se há outras vítimas.

Lista das vítimas:

Bigorrilho: 16 de março, assassinada Thais, transsexual de 28 anos, dentro de um apartamento;

continua após publicidade

Centro de Curitiba: 21 de março, garota de programa Jaqueline, de 42 anos, dentro de um apartamento;

Centro de Curitiba: 19 de abril, garota de programa Mel, de 36 anos, dentro de um apartamento.