Geral

​Pais são culpados por bebê perder braço em escada rolante, diz polícia

Da Redação ·
Inquérito concluiu qjue escada rolante está dentro dos padrões técnicos de segurança (Foto: Wesley Cunha/RPC TV)
Inquérito concluiu qjue escada rolante está dentro dos padrões técnicos de segurança (Foto: Wesley Cunha/RPC TV)

A Polícia Civil concluiu o laudo sobre o caso do bebê que perdeu o braço na escada rolante de um shopping em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, em novembro de 2014. O resultado foi divulgado na quinta-feira (19). As informações são do G1.

continua após publicidade

De acordo com a polícia, a escada rolante estava dentro dos padrões técnicos de segurança. Sendo assim, a responsabilidade pelo incidente é totalmente dos pais da criança. Segundo o Corpo de Bombeiros, o casal colocou a menina, que tinha 9 meses à época, para tirar uma foto e ela acabou enroscando o braço na lateral da escada rolante.

O bebê teve o braço direito arrancado na altura do cotovelo. “Não deu tempo de tirar”, afirmou a mãe enquanto a filha estava sendo atendida. Conforme a polícia, os pais respondem por lesão corporal culposa. “Apesar de a lesão ser gravíssima, eles não tinham a intenção de machucar a própria filha”, explica a delegada Ana Paula Cunha Carvalho. Neste caso, o procedimento é um termo circunstanciado de infração penal, com pena de três meses a um ano. O procedimento corre no juizado especial. “Em razão da dor dos pais, de ter que suportar a amputação do braço da própria filha, o juiz pode deixar de aplicar a pena”, afirma. Ainda segundo a delegada, a menina, hoje com um ano, passa bem.