Geral

Com perfil diferenciado, protestos contra Dilma reúnem multidões

Da Redação ·
Militante do PT é hostilizado por participantes de protesto contra Dilma, que acenaram dinheiro - Imagem: Jornal do Brasil
Militante do PT é hostilizado por participantes de protesto contra Dilma, que acenaram dinheiro - Imagem: Jornal do Brasil

Manifestantes realizam neste domingo (15), em 16 estados e no Distrito Federal, protesto contra o governo Dilma Rousseff. Diferentemente dos atos de sexta-feira (13), quando o perfil dos manifestantes era de trabalhadores, neste domingo há muitas famílias, predominantemente da classe média alta e alta, realizando protestos em bairros nobres dos principais estados. Em Apucarana, o protesto marcado para começar às 15 horas, na área central da cidade, aconteceu sob chuva. Já Ivaiporã, centenas de pessoas percorreram as vias centrais da cidade portando faxixas e cartazes.

continua após publicidade

Na orla de Copacabana, iates, veleiros e até jet skis foram usados no mar para estender faixas contra Dilma Roussef. Também ao contrário do que aconteceu na sexta, neste domingo já há relatos de conflitos entre os que são contra e os que apoiam Dilma. Pelo menos dois militantes do PT, que vestiam camisa do partido, foram expulsos e tiveram que deixar as ruas escoltados pela polícia. Num dos casos, no Rio, os manifestantes contra Dilma chegaram a provocar sacudindo notas de R$ 50 para o militante, de aparência humilde, exigindo sua retirada. Havia também cartazes pedindo a volta dos militares ao poder.

Na orla de Copacabana, o ato que reúne milhares de participantes começou com o hino nacional. Os discursos, no alto do carro de som, pedem o fim da corrupção, o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e fazem críticas também à condução do PT no governo.

Em Brasília, a Esplanada dos Ministérios  está ocupada por uma manifestação contra a corrupção e contra Dilma. No momento, a estimativa é de cerca de 7 mil presentes à manifestação. A Polícia Militar estima que ao longo do dia cerca de 70 mil pessoas compareçam à manifestação, já os organizadores estimam cerca de 130 mil.

Em Brasília, a manifestação se concentra em frente ao Museu da República na Esplanada dos Ministérios. A maioria das pessoas usa blusas amarelas e carregam faixas contra corrupção e contra o governo federal. A Polícia Militar (PM) de Minas Gerais contabiliza 24 mil pessoas na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. A manifestação contra o governo e contra a corrupção começou por volta das 9h30 e deve ficar concentrada na praça, sem deslocamento para outros pontos da capital mineira.