Geral

Advogado de Bruno e 5 suspeitos no caso Eliza diz que todos negam crime

Da Redação ·
 Goleiro Bruno
fonte: Arquivo
Goleiro Bruno

O advogado Ércio Quaresma, que defende o goleiro Bruno e outros cinco suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, afirma que todos os seus clientes negam o crime. Além do Atleta, ele defende Dayane Souza (mulher de Bruno), Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques e Elenilson Vitor da Silva. Os últimos três foram presos nesta sexta-feira (9).

continua após publicidade

Eliza Samudio teve um relacionamento com o goleiro Bruno no ano passado e tentava provar que ele era pai de seu filho. Ela desapareceu no início de junho. Na última terça-feira (6), um menor foi detido no Rio de Janeiro e afirmou, em depoimento, que a jovem está morta. Depois disso, os seis suspeitos defendidos por Quaresma foram presos.

"O Bruno disse que não mandou matar, não contribuiu, não colaborou, não pagou. O Macarrão também não. A Dayane também não fez nada. Os outros três também negam", disse Quaresma ao G1. "Eles não têm a menor idéia [de como ela desapareceu]."

continua após publicidade

Quaresma afirma que seus clientes vão prestar depoimento somente quando ele tiver a cópia do inquérito policial em mãos.

Por enquanto, ele afirma que responde por todos os suspeitos. "Estou montando uma equipe com profissionais de vários estados, que vão ficar sob minha coordenação. Eu vou ficar com a defesa do Bruno, do Macarrão e de Dayane. Para os outros, vou indicar advogados que vão trabalhar sob minhas orientações."

Investigação paralela O advogado afirma que iniciou uma investigação paralela sobre o caso. Segundo Quaresma, estão sendo contratados médicos legistas e peritos que podem emitir pareceres sobre laudos e outros documentos envolvidos no caso.

continua após publicidade

"Ela [investigação] já começou. Comecei por onde a polícia não teve competência para fazer", afirmou.

Quaresma disse que vai obter informações sobre os lugares onde foram realizadas buscas por Eliza e outros suspeitos através de material fotográfico, de mapas e de novas testemunhas.

Habeas corpus "Vou fazer o pedido de habeas corpus só com a cópia do decreto de prisão. Distribuo no Tribunal de Justiça na segunda-feira (12), no máximo."

continua após publicidade

O advogado disse que vai examinar quais desembargadores ficarão de plantão no fim de semana no Tribunal de Justiça. Ele admite que pode fazer o pedido ainda no sábado (10), se os desembargadores forem flexíveis.

Conflitos de interesse O advogado afirma que não há problemas em atuar na defesa de seis suspeitos domesmo crime. De acordo com ele, só aconteceria um conflito de interesses se um acusasse o outro. "Se um falar que o outro matou, haveria um problema. Mas, nesse caso, ninguém acusa ninguém", afirmou.